Saúde

Covid-19: Pazuello afirma que vacinação pode começar em dezembro

De acordo com o Ministério da Saúde, o país terá ao menos 300 milhões de doses de vacinas a partir do ano de 2021
09/12/2020 15h45 - atualizado

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que é possível começar a vacinação contra a Covid-19, em caráter emergencial da população, em dezembro ou janeiro. E vai depender da autorização concedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, também da entrega das vacinas pelos laboratórios. As informações foram dadas, nesta quarta-feira (9), em entrevista à CNN.

Na terça-feira (08), Pazuello fez um pronunciamento para a imprensa, mas não citou detalhes sobre o plano de vacinação. Segundo ele, se a Pfizer, empresa farmacêutica multinacional, conseguir autorização emergencial e adiantar alguma entrega, isso pode acontecer.

O presidente da Pfizer no Brasil, Carlos Murillo, disse que é possível começar a vacinação quase imediatamente após um registro emergencial da Anvisa.

A autorização emergencial para as vacinas passou a ser prevista após adoção do processo pela Anvisa. O aval será concedido rapidamente caso os critérios sejam atingidos para imunizações ainda em fase de estudo. No entanto, essa vacinação vale para um grupo específico, e não para toda a população brasileira.

O Ministério da Saúde informou que assinou um termo de intenção de compra de 70 milhões de doses da Pfizer.

De acordo com o Ministério, o país terá ao menos 300 milhões de doses de vacinas a partir do ano de 2021. São 100 milhões da AstraZeneca/Universidade de Oxford, 160 milhões dessa vacina a serem produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e mais 40 milhões do consórcio internacional Covax Facility.

Durante a entrevista, o ministro disse que espera a conclusão dos testes clínicos das vacinas no Brasil para o fim de dezembro, em especial da AstraZeneca e da Pfizer.

Segundo Pazuello, estão previstas para chegar em janeiro, 15 milhões de doses da vacina desenvolvida pela AstraZeneca e outras 500 mil da imunização da Pfizer.

Mais na Web