Saúde

Covid-19: Wellington divulga entrega de 2 milhões de vacinas em janeiro

A farmacêutica do Reino Unido confirmou ainda que até sexta (08), entra com o pedido emergencial, para ter a autorização da Anvisa em até 10 dias.
06/01/2021 15h59 - atualizado

Nesta quarta-feira (06), as equipes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da AstraZeneca Brasil, confirmaram ao governador Wellington Dias, que também é presidente do Consórcio Nordeste e representando o Fórum dos Governadores, a entrega de dois milhões de doses da vacina contra a Covid-19 ainda neste mês de janeiro.

De acordo com o governador Wellington Dias, a entrega das vacinas foram confirmadas durante reunião, e destaca que até esta sexta-feira (08), deve ser ingressado um pedido emergencial para que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorize a liberação para uso em até 10 dias.

“A AstraZeneca confirmou a entrega das vacinas ainda em janeiro e, até sexta-feira (8), entra com o pedido emergencial, que permite, em um prazo máximo de 10 dias, ter a autorização da Anvisa para o uso, tanto dessas doses quanto do TFA, que é o princípio ativo da AstraZeneca e que, por meio da Fiocruz, faz a vacina pronta para distribuição”, afirmou Wellington.

  • Foto: Divulgação/Governo do PiauíAstraZeneca confirma a Wellington entrega de 2 milhões de vacinas em janeiroAstraZeneca confirma a Wellington entrega de 2 milhões de vacinas em janeiro

Segundo informações do governador do Piauí, a Friocruz, o Instituto Butantan e a Sinovac enviarão o pedido de autorização de uso emergencial das vacinas à Anvisa, que terá um prazo de 10 dias para se pronunciar. A partir da autorização, os laboratórios poderão iniciar a distribuição das doses no Brasil. O governador terá uma reunião, na próxima segunda-feira (11), para discutir a elaboração de um cronograma de vacinação.

“A Anvisa, por essa sistemática, tem o prazo de 10 dias, entre 8 a 18 de janeiro, para se pronunciar e esperamos pela validação dessas vacinas, considerando a segurança e eficácia já demonstradas pelas avaliações de outras agências reguladoras internacionais. Com isso, teremos condições de iniciar imediatamente vacinação no Brasil, portanto, é real a possibilidade da distribuição para todo o território nacional em 21 de janeiro. Os governadores dos estados estão prontos, bem como os municípios como parceiros para a aplicação da vacina. Por isso, estamos buscando agora acertar o passo. A ideia é que, na segunda-feira, na reunião com as autoridades de diferentes áreas, possamos ter o cronograma para vacinação no Brasil, claro, com muita responsabilidade, mas também com a urgência e agilidade que a situação exige”, destaca Wellington.

Ainda conforme o governador, a expectava é que sejam produzidas 50 milhões de doses até o mês de abril, com base no cronograma previsto pela Fiocruz. “O que acertamos foi para que tenhamos algo como 50 milhões de doses para o Ministério da Saúde, destinado ao Plano Nacional de Imunização, até o mês de abril. Também deixamos como pedido dos governadores do Brasil para que a AstraZeneca possa ampliar a produção das doses, alcançando capacidade plena da Fiocruz, que pode chegar a 30 milhões de doses de vacina por mês, isso permitirá que o Brasil tenha um processo de imunização mais célere, incluindo a possibilidade de atender a outros países que precisam também da vacina”, disse Wellington.

Mais na Web