Geral

Covid-19: Wellington quer vacinação em todos os estados ao mesmo tempo

O objetivo é que a população de todo o país possa ser vacinada simultaneamente, sem que haja discriminação entre as unidades federativas do país.
09/12/2020 09h00

Em reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o governador Wellington Dias, presidente do Consórcio Nordeste e coordenador do tema da vacina no Fórum Nacional de Governadores, defendeu que todos os estados do Brasil devem vacinar a população contra a Covid-19 ao mesmo tempo. O encontro aconteceu em Brasília nessa terça-feira (8).

O objetivo é que a população de todo o país possa ser vacinada simultaneamente, sem que haja discriminação entre as unidades federativas do país. Durante o encontro, que teve a presença de governadores de outro estado, Wellington Dias solicitou que o Ministério da Saúde fique responsável por coordenar a vacinação no Brasil, evitando que as medidas de imunização sejam adotadas de forma individualizada pelos estados.

“Se São Paulo anunciou que vai iniciar a imunização a partir de 25 de janeiro, então o governo federal tem que garantir que outras unidades da Federação também tenham as mesmas condições”, reclamou Wellington Dias. 

Outro pedido do governador ao Ministério da Saúde foi que que, por meio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), seja concedida uma licença especial para os laboratórios que fabricam vacinas que já foram autorizadas pelas agências reguladoras de outros países, seguindo o exemplo do fabricante Pfizer, que já está sendo utilizada no Reino Unido e está em processo de autorização dos órgãos sanitários para ser aplicada também nos Estados Unidos.

Segundo o chefe do Executivo piauiense, a ideia é seguir o que determina a Lei nº 14.006/2020 que prevê uma autorização especial em 72h por parte da Anvisa de vacina aprovada em países do exterior para uso no Brasil. Wellington Dias defendeu também que o país use vacinas de vários fabricantes, de forma que a imunização alcance mais pessoas em menor período de tempo. “O governo garantiu que vai comprar pelo menos 400 milhões de doses em 2021, para vacinar todos os brasileiros, que vai acontecer por etapas, com parcelas diferentes de categorias consideradas mais vulneráveis ou expostas ao coronavírus”, explicou.

A expectativa do Ministério da Saúde é de imunizar 109,5 milhões de pessoas em 2021.

Mais na Web