Piauí

Criança surda se forma em socorrista-mirim no SAMU em Teresina

O Projeto Samuzinho foi idealizado pelo SAMU, órgão administrado pela FMS, e ensina técnicas de primeiros socorros para crianças com idade entre 7 e 12 anos
  • DA REDAÇÃO
29/08/2019 09h17

Fernanda Arielle, de 11 anos, é a primeira criança surda a se formar no Projeto Samuzinho em Teresina. Durante um ano, teve aula de primeiros socorros traduzidas em libras e, na última quarta (28), juntamente com a sua turma composta de 52 crianças, recebeu certificado e medalha pela conclusão do curso. Agora, os socorristas-mirins estão aptos a disseminar o conhecimento adquirido para a população.

“Estou feliz por participar do projeto Samuzinho. Todo mundo queria ver a minha formatura. A minha família ficou na expectativa por esse momento. Lembro que quando tinha aula eu ficava ansiosa para ir ao SAMU e aprender as técnicas.  Já sei fazer a manobra de reanimação cardíaca, de desengasgo e quais são os telefones de urgência. Tudo que aprendia contava para a minha mãe quando chegava em casa”, conta a pequena Fernanda Arielle.

  • Foto: Divulgação/ AscomProjeto socorrista-mirimProjeto socorrista-mirim

Com o ensino de libras, essa edição do projeto contribuiu com a inclusão social. “A professora de idiomas Patrícia Marques ensinou sinais básicos de libras às crianças, viabilizando a comunicação com pessoas surdas. Como tínhamos crianças surdas em sala, todas as aulas também foram traduzidas para essa língua”, ressalta a Francina Amorim, diretora geral do SAMU.

Entre os socorristas-mirins que receberam o certificado está também o Walter Neto, criança de sete anos que ficou conhecida nacionalmente após ter salvado o seu primo Alírio Davi, de apenas 3 anos, que havia se engasgado com bolo alimentar que continha espinha de peixe. O caso aconteceu em junho, no bairro Santo Antônio, zona Sul de Teresina. “Participar do Samuzinho foi legal, aprendi várias técnicas e agora sei salvar pessoas”, conta Walter Neto.

Presente na formatura, o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Charles Silveira, ressaltou que o projeto Samuzinho contribui para o desenvolvimento da cidadania dos pequenos. “Hoje, celebramos a formatura de 52 crianças. Eles viraram socorristas-mirins e podem contribuir com a transformação da sociedade, na medida em que possuem o conhecimento para ajudar o próximo em uma situação de urgência”, afirma.

A formatura contou também com a participação do vice-prefeito Luiz Junior; do neurologista, Benjamin Vale; da diretora geral do SAMU, Francina Amorim; do diretor médico, José Ivaldo, da coordenadora do NEU do SAMU, Naldiana Cerqueira, representando Laurimary Caminha; das instrutoras do Projeto Samuzinho Tânia Furtado, Elisângela de Jesus, Iara Macedo, Patrícia Marques e Francilene Santos, além de profissionais da FMS e de familiares das crianças.

Como funciona o projeto

O Projeto Samuzinho foi idealizado pelo SAMU, órgão administrado pela FMS, e ensina técnicas de primeiros socorros para crianças com idade entre 7 e 12 anos. “O cronograma de aulas foi amplo e contemplou várias técnicas, como reanimação cardíaca e desengasgo”, relata Laurimary Caminha. Ela explica, ainda, que quando houver abertura de inscrição de crianças para formação de novas turmas do projeto, a FMS irá divulgar na mídia.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web