Política

Deputados faltam à reunião de análise da PEC das Diretas

A admissibilidade da PEC deverá ser incluída na pauta de reunião extraordinária na próxima semana.
  • VITOR FERNANDES
13/06/2017 15h33 - atualizado

As discussões da PEC das Diretas (Proposta de Emenda à Constituição 227/16), do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ), não tiveram avanços porque poucos deputados se registraram para votar sobre a matéria, o que não permitiu a análise pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (13).

A PEC prevê eleições diretas para presidente e para vice-presidente da República em caso de vacância desses cargos a qualquer tempo, exceto nos seis últimos meses do mandato.

  • Foto: Luis Macedo / Câmara dos DeputadosCCJ da  Câmara dos DeputadosCCJ da Câmara dos Deputados

Deixaram de registrar presença durante a primeira votação pelo processo nominal, os partidos que integram a base governista que são contrários à proposta de emenda constitucional. Apenas 27 deputados registraram seus votos por meio do painel eletrônico, 7 a menos do que o exigido pelo Regimento Interno.

O presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), aguardou pouco mais de 1 hora pelo número mínimo de votantes.

Apenas deputados do PT, PSB, PDT, PCdoB, Psol e Rede registraram seus votos, favoráveis à realização de eleições diretas da forma como prevê a PEC 227/16.

A admissibilidade da PEC deverá ser incluída na pauta de reunião extraordinária na próxima semana, como item único.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web