Piauí

DER faz vistoria no elevado da Miguel Rosa e descarta riscos

Os técnicos do Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí (DER) constataram que o viaduto não apresenta risco de desabamento.
15/05/2019 15h00 - atualizado

Nesta quarta-feira, 15 de maio, engenheiros do Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí (DER) vistoriaram a estrutura do elevado da Avenida Miguel Rosa, zona Sul de Teresina, e liberaram o tráfego na via. Os técnicos do órgão constataram que o viaduto não apresenta risco de desabamento.

O viaduto havia sido interditado na noite dessa terça-feira (14) pelo Corpo de Bombeiros, que analisou a estrutura do local.

Na vistoria de hoje, os técnicos constataram uma deformação no aterro da rampa de acesso ao viaduto, o que aumentou a diferença de nível entre essa e a estrutura do viaduto. “Isso causou um impacto maior sobre a estrutura embaixo e deu um problema no concreto”, diz o diretor do DER, Castro Neto.

  • Foto: Divulgação/CCOMEngenheiros do DER realizaram vistoria na estrutura do elevado da Avenida Miguel Rosa.Engenheiros do DER realizaram vistoria na estrutura do elevado da Avenida Miguel Rosa.

“Houve um pequeno afundamento na parte superior da superfície do asfalto. Pode ter sido por conta do movimento dos carros, pois há uma flexibilidade nas longarinas de aço. Nesse movimento das longarinas é que houve o desplacamento da cortina. No entanto, é uma viga em balanço, não tem nenhuma função estrutural e por isso não há riscos”, explicou o engenheiro do DER Matias Sales.

Segundo ele, será feita a recuperação do pedaço que rompeu do concreto, que faz parte da cortina de contenção da rampa de acesso.

“A construtora foi notificada e vamos nos reunir com eles e com o projetista para traçar um plano de recuperação do aterro e da parte em concreto, algo que será feito com agilidade. Traçado o plano, divulgaremos o início das obras”, esclareceu Castro Neto.

Desde que foi identificado a situação de risco, a via foi interditada pelos Bombeiros.  “Essa avaliação não pôde ser feita de imediato, portanto, como medida preventiva, o elevado foi interditado para evitar que qualquer pessoa se machucasse”, disse o major José Veloso, diretor de engenharia do Corpo de Bombeiros.

Os engenheiros do DER orientam ainda que os motoristas respeitem os limites de velocidade da via.

Mais na Web