Piauí

Desembargador determina suspensão da paralisação dos médicos no Piauí

Conforme a decisão, os profissionais têm até 60 minutos após o comunicado para o retorno normal das atividades, sob o pagamento de multa no valor de R$ 20 mil.
16/11/2021 12h00 - atualizado

O desembargador Oton Mário José Lustosa Torres acatou o dissídio Coletivo de greve ajuizado pela Fundação Municipal de Saúde contra o Sindicato dos Médicos do Piauí para suspender a realização de paralisação programada para esta terça-feira (16).

Conforme a decisão, os profissionais têm até 60 minutos após o comunicado para o retorno normal das atividades, sob o pagamento de multa no valor de R$ 20 mil, em caso de descumprimento.

Segundo a Fundação Municipal de Saúde (FMS), a justificativa é de que uma paralisação pelos médicos agrava substancialmente a prestação do serviço público de saúde na capital e em todo o estado, uma vez que a pandemia da Covid-19 não foi erradicada.

O Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (SIMEPI) informou que os profissionais da saúde de Teresina e Piauí realizariam uma paralisação das atividades, em forma de advertência, após assembleia realizada pela categoria.

Na ocasião, os profissionais informaram sobre os problemas referentes aos vínculos de trabalhos precários devido aos processos seletivos executados por prefeituras ou ainda pela Secretaria Estadual de Saúde (SESAPI).

Mais na Web