Polícia

Dono de distribuidora de medicamentos é preso pela PF em Teresina

O empresário foi preso em casa, em cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido pela Vara Única da Justiça Federal em Picos.
  • LAÍS VITÓRIA
25/02/2021 10h00 - atualizado

O empresário Ronaldo Alves da Silva, proprietário da distribuidora de medicamentos Prodlab, foi preso durante a Operação Reagente II, deflagrada na manhã desta quinta-feira (25), pela Polícia Federal do Piauí, em parceria com o Tribunal de Contas do Estado (TCE/PI).

Segundo a PF, o empresário foi preso em Teresina, em cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido pela Vara Única da Justiça Federal em Picos.

A operação apura desvio de recursos públicos destinados ao combate do Novo Coronavírus nos municípios de Arraial e Isaías Coelho. Ronaldo foi preso em casa, em cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido pela Vara Única da Justiça Federal em Picos.

  • Foto: Divulgação/Polícia FederalCasa do empresário Ronaldo AlvesCasa do empresário Ronaldo Alves

De acordo com a polícia, foi constatado fraudes em processos de dispensa de licitação com a atualização de propostas fictícias e superfaturamento em contratos firmados pela mesma empresa com os municípios de Arraial e Isaías Coelho, e indícios da prática dos crimes de corrupção.

Operação Reagente II

Segundo a PF, a primeira fase da operação, deflagrada em julho de 2020, apurou desvio de recursos públicos destinados aos municípios de Picos, Bom Jesus e Uruçuí, dentre outros, com prejuízo estimado em mais de R$ 1,3 milhões.

Nesta fase, estão sendo mobilizados 40 policiais federais e 3 auditores do TCE/PI para o cumprimento de 10 mandados de busca e apreensão nas cidades de Teresina, Picos, Arraial e Isaías Coelho, bem como 1 mandado de prisão preventiva, todos expedidos pela Vara Única da Justiça Federal de Picos.

O nome escolhido para a operação faz referência ao superfaturamento na aquisição de testes rápidos IGG e IGM, para detecção de Covid-19.

Mais na Web