Piauí

Dr. Pessoa diz que vai doar salário de prefeito para sem-tetos

O prefeito disse em entrevista que também tem olhado para o poder empresarial, pois é quem dá trabalho e renda.
15/02/2021 17h29 - atualizado

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, anunciou, na manhã desta segunda-feira (15) em entrevista ao TV Cidade Verde, que vai doar o salário de prefeito, R$ 17.690 por mês, para os sem-tetos. 

"Meu salário vai ser para aqueles que não têm um lugar para morar, para ter um pedaço de pão de manhã. Meu salário inteiro, não vou usar um centavo. Todo ele será para aquele descamisado. Eu não vim para ostentar, para carrões, mansões. Meu salário, sem tirar um centavo, será para aqueles que eu vi dormindo em marquise, sem ter um cobertor. Deus já fez demais por mim, Deus já fez muito, eu tenho que pagar", disse Dr. Pessoa.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraPrefeito Dr. PessoaPrefeito Dr. Pessoa.

Atualmente, o gestor é aposentado pelo Estado e pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Dr. Pessoa disse ainda que, como prefeito, também tem olhado para o poder empresarial, pois é quem dá trabalho e renda.

"É quem dá trabalho e renda. O bom empresário a gente tem que incentivar. Aquele que estar inadimplente, a gente tem que incentivar. É dificuldade de pandemia. Como o poder executivo não tem um olhar macro? tenho essa sensibilidade do econômico, mas também do social. O Dr. Pessoa veio para fazer, veio para trabalhar. Com 75 anos, não paro, nem feriado", disse o prefeito.

Dr. Pessoa comentou ainda, sobre a expectativa de ser vacinado contra a Covid-19 e afirmou que não vai furar a fila. Segundo ele, a pandemia é uma espécie de castigo pela perda da essência humana.

"Recomendamos as pessoas que tomem a vacina e sigam o protocolo. Essa doença veio para afugentar nossa vida. Estamos pagando aqui na Terra o que nós fizemos e estamos fazendo de mau para a mãe natureza. Para aquilo que Deus nos deu, o planeta, o universo. Não estamos sabendo como conduzir. Embora seja um homem da ciência, mas acredito que está recheado um pouco de castigo porque não estamos sabendo conduzir a palavra mais sagrada no nosso meio: ser humano. Estamos perdendo a essência da humanidade. Estamos nos tornando pior que os animais selvagens", acredita o gestor. 

Mais na Web