Coronavírus no Piauí

"É muito cedo para prever", diz Dr. Gilberto sobre Natal sem máscara

O presidente da FMS explica que ainda existe um número significativo de pessoas que perdem a vida para a Covid-19.
23/10/2021 07h25 - atualizado

Em entrevista ao Viagora o presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS), Gilberto Albuquerque avaliou que ainda é muito cedo para dizer se é possível que a população tenha um Natal sem o uso da máscara.

Dr. Gilberto explica que essa possibilidade depende da análise de dados, mas que ainda existe um número significativo de pessoas que perdem a vida para a Covid-19.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraSecretario de Teresina Dr Gilberto AlburquerqueSecretario de Teresina Dr Gilberto Alburquerque

“Pelos números atuais, ainda é muito cedo para dizer, para prever se os números vão permitir que a gente oriente o não uso de máscara, mas por enquanto não, os números são importantes e ainda existe um número significativo de pessoas que morrem todos os dias, então não podemos recomendar que se tire uma proteção dessas”, disse.

Recentemente, o secretário de Saúde do Piauí, Florentino Neto informou que existe a possibilidade de um Natal sem máscara no Piauí e que os dados epidemiológicos estão sendo analisados, mas que depende do processo que o estado vem passando com o avanço da vacinação.

O presidente da FMS ressalta que o novo coronavírus é ainda uma doença desconhecida, mas se sabe que ela trabalha com oscilações, momentos em que aumentam o número de mortes e em outros diminui.

“Essa covid ainda é uma doença muito desconhecida da gente, mas já sabemos que ela trabalha muito com oscilações. Então temos que estar postos para cuidar, a gente imagina que em uma semana morreu poucas pessoas e quando menos esperamos, vem um novo número significativo de mortes de novo. Então não é uma doença organizada, a previsão dela é o imprevisto e temos que ter cuidado”, ressaltou Gilberto Albuquerque.

Mais na Web