Geral

Eleições: TSE lança assistente virtual tira-dúvidas no WhatsApp

O “Tira-Dúvidas Eleitoral no WhatsApp” visa facilitar o acesso da população às informações sobre as Eleições Municipais de 2020.
23/10/2020 10h43 - atualizado

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou um assistente virtual pelo aplicativo de mensagens WhatsApp, com o objetivo de tirar dúvidas dos eleitores. O “Tira-Dúvidas Eleitoral no WhatsApp” visa facilitar o acesso da população às informações relevantes sobre as Eleições Municipais de 2020 e combater a desinformação durante este período.

A novidade funciona por meio de um chatbot (assistente virtual) e traz as mais diversas informações que podem ser de interesse do eleitor, como cuidados com a saúde na hora de votar, dia, horário e local de votação e até mesmo dicas para mesários, entre outros temas.

Para ter acesso ao assistente virtual, o eleitor deve acessar a câmera do celular e apontar para o QR Code, ou adicionar o telefone +55 61 9637-1078 à sua lista de contatos, ou por meio do link wa.me/556196371078.

A cada tema apresentado, o chatbot oferece uma série de tópicos para o eleitor escolher. Após digitar o número do tópico escolhido, o assistente virtual apresenta as informações solicitadas.

Segundo o TSE, o assistente virtual oferece ainda um serviço voltado exclusivamente ao esclarecimento de notícias falsas, as chamadas fake news, envolvendo o processo eleitoral brasileiro. O tópico, chamado de “Fato ou Boato? ”disponibiliza ao usuário alguns conteúdos desmentidos por agências de checagem de fatos.

Por meio dele é possível desmistificar "os principais boatos sobre a urna eletrônica ou assistir a vídeos do biólogo e divulgador científico Átila Iamarino, com dicas de como identificar conteúdos enganosos disseminados por meio da internet durante a pandemia de covid-19, informou o TSE.

Além disso, o TSE firmou acordo com representante do setor de telecomunicações no Brasil, para garantir que usuários possam acessar conteúdo do site da Justiça Eleitoral sem gastar seu pacote de dados entre setembro e novembro, no período que vai desde a campanha eleitoral até o fim do segundo turno.

Mais na Web