Piauí

Empresa é investigada por não prestar serviços em Socorro do Piauí

Um inquérito civil foi instaurado pelo MPF para apurar supostas irregularidades referentes aos serviços de locação de veículos no município.
14/12/2018 15h00 - atualizado

O Ministério Público Federal no Piauí (MPF-PI) vai investigar, através de inquérito civil, supostas irregularidades referentes a execusão de serviços de locação de veículos licitados pela prefeitura de Socorro do Piauí, sob gestão do prefeito José Coelho Filho, o Zitim.

  • Foto: Josefa Geovana / ViagoraMinistério Público Federal (MPF)Ministério Público Federal (MPF)

De acordo com informações da portaria nº 77 do dia 05 de dezembro de 2018, a prefeitura teria feito uma licitação para contratação dos serviços, no qual a empresa T. L. Carvalho Lopes/EPP foi vencedora mas não prestou os serviços ao município, mesmo após diversos pagamentos serem efetuados pela Prefeitura de Socorro do Piauí.

O órgão havia instaurado um procedimento preparatório para colher informações a respeito do caso, que depois teve que ser convertido em inquérito civil, através do procurador Kelston Pinheiro Lages. “O Inquérito Civil é procedimento investigatório, instaurado e presidido pelo Ministério Público, destinado a apurar a ocorrência de fatos que digam respeito ou acarretem danos efetivos ou potenciais a interesses que lhe incumba defender”.

Com a instauração do inquérito civil, foi expedido um ofício à Prefeitura de Socorro do Piauí para que preste esclarecimentos dentro do prazo de 10 dias úteis sobre os fatos noticiados.

Outro lado

O Viagora tentou entrar em contato com a Prefeitura de Socorro do Piauí na manhã desta sexta-feira (14), mas as ligações não foram atendidas. 

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web