Polícia

Empresário acusado de matar esposa em Piracuruca vai a Júri popular

O crime aconteceu na residência do casal, onde também funciona uma farmácia de propriedade dos dois em julho de 2020.
30/07/2021 11h00

No último dia 21 de julho, o juiz Stefan Oliveira Ladislau anunciou que o empresário Reginaldo de Brito Gomes será julgado pelo Tribunal Popular do Júri pela morte da companheira, Francisca Maria Soares do Nascimento, em julho de 2020 na cidade de Piracuruca.

Segundo a denúncia do Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), Reginaldo de Brito, mais conhecido como Brito Rocha, matou a vítima com seis golpes de faca, na frente da filha dela de apenas 4 anos. O crime ocorreu na residência do casal, onde funcionava uma farmácia de propriedade dos dois.

  • Foto: Divulgação/WhatsAppFrancisca Maria e o empresário Reginaldo Brito.Francisca Maria e o empresário Reginaldo de Brito.

Ainda segundo a denúncia, após o crime, o acusado evadiu-se do local em seu veículo, deixando a criança sozinha com o corpo da mãe.

Na decisão, o magistrado destacou que os requisitos para que o acusado seja pronunciado configuram-se pela presença, nos autos, de indícios suficientes de autoria e comprovação da materialidade do crime doloso contra a vida, tentado ou consumado, cabendo ao julgador realizar o cotejo entre o acervo probatório colhido na primeira fase do rito bifásico, a fim de aferir a presença dos requisitos ensejadores da pronuncia do suposto autor do fato.

Conforme a decisão, Reginaldo Gomes foi pronunciado e será julgado pelo Júri Popular pelo crime de homicídio quadruplamente qualificado.

Mais na Web