Piauí

Empresas de ônibus querem ajuda financeira da Prefeitura de Teresina

De acordo com o Setut, devido às medidas de isolamento social, a demanda de passageiros reduziu em 95% e a arrecadação diária está dificultando a cobertura dos gastos operacionais.
26/05/2020 14h20 - atualizado

Nesta terça-feira, 26 de maio, o Sindicato das Empresas do Transporte Urbano de Passageiros de Teresina (Setut) informou que os decretos de isolamento social e de restrição do uso do transporte apenas por trabalhadores de serviços essenciais, diminuiu a demanda diária de passageiros em 95%.

O coordenador técnico do Setut, Vinícius Rufino, afirmou, em entrevista à TV Cidade Verde, que o número de usuários caiu de 200 mil para 10 mil por dia, e que isso estaria dificultando a cobertura dos gastos operacionais.

“O que está se arrecadando hoje dentro dos ônibus com essa queda na demanda de passageiros não é suficiente para cobrir os custos operacionais. Por isso, há uma necessidade de que o Poder Público faça um aporte de recursos para esse período específico para auxiliar na cobertura desse custo e  manter a saúde financeira das operadoras”, declarou.

Questionado se o Setut já possui um valor estimado para esse aporte a ser feito pela administração municipal, Vinícius Rufino comentou que o sindicato ainda está avaliando a situação.

“Isso ainda está sendo estudado. Estamos verificando os dados e até temos um valor estimado, mas ainda estamos em consolidação. O Poder Público Municipal é o órgão concedente. Está se trabalhando também na esfera federal a questão do aporte de recursos, é uma outra discussão que está sendo feita, mas mais especificamente seria mais imediato e mais fácil esse aporte vir do município”, disse.

Mais na Web