Polícia

“Estamos tranquilos”, diz Jeová Alencar sobre operação da PF

Segundo o vereador, os policiais não encontraram nenhuma irregularidade durante as buscas realizadas em sua casa na manhã de hoje (27).
27/11/2020 12h32 - atualizado

O presidente da Câmara Municipal de Teresina, Jeová Alencar (MDB), se pronunciou por meio de vídeo sobre a operação da Polícia Federal que investiga compra de votos durante o primeiro turno das Eleições Municipais de 2020.

Segundo o vereador, a denúncia de compra de votos e a prisão de uma liderança do bairro Cerâmica Cil, ligada a ele, seria perseguição política. “Acredito que, não por parte da polícia, mas que quem fez essa denúncia é o desespero de quem vai perder uma eleição”, declarou.

  • Foto: Luis Marcos/ViagoraVereador Jeová AlencarVereador Jeová Alencar

Jeová Alencar declarou ainda que se coloca à disposição da polícia durante as investigações e que está tranquilo. “Estamos tranquilos, a polícia federal e qualquer outro órgão tem o nosso respeito. Estaremos sempre à disposição, com estivemos pela manhã. Graças a Deus estiveram lá em casa, não levaram nada porque não tinha, não tem nada irregular, estamos sempre à disposição”, disse.

O vereador também afirmou que a pessoa denunciada é de origem humilde e que "a denúncia que foi feita à essa nossa pessoa foi questão política. Até porque o local onde essa pessoa teve esse problema é um reduto pequeno, lá não teria como ter um impacto na minha campanha”, argumentou.

Entenda o caso

A Polícia Federal deflagrou a Operação Olaria na manhã desta sexta-feira (27) para apurar uma denúncia sobre um esquema de compra de votos durante o primeiro turno das eleições de 2020. A ação foi desencadeada após a prisão de uma liderança política do bairro Cerâmica Cil, ligada ao vereador Jeová Alencar.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web