Política

“Estou muito bem no PL”, diz Fábio Abreu sobre possível desfiliação

O deputado federal comentou sobre convites de filiação que teria recebido do senador Ciro Nogueira (Progressistas) e deputado Evaldo Gomes (Solidariedade).
11/01/2021 16h30

Na manhã desta segunda-feira, 11 de janeiro, a bancada federal do Piauí no Congresso Nacional se reuniu com o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), para discutir a destinação de emendas parlamentares para projetos que serão realizados na capital piauiense.

Na ocasião, esteve presente o deputado federal Fábio Abreu (PL), que conversou com a imprensa sobre as propostas de filiação que teria recebido do senador Ciro Nogueira (Progressistas) e do deputado estadual Evaldo Gomes (Solidariedade).

“Estou muito bem no PL, estou muito bem no partido pelo qual fui eleito. O momento agora é de nós buscarmos melhorias para o Piauí. A questão de mudança de partido, até porque agora não pode acontecer essa mudança, mas eu estou muito bem no PL, vou continuar no PL. Acho que o futuro só a Deus pertence, mas o nosso objetivo no momento é estar junto ao PL”, declarou.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraDeputado Fábio AbreuDeputado Fábio Abreu (PL).

Fábio Abreu comentou ainda sobre a eleição para a presidência da Câmara dos Deputados, que será disputada entre Baleia Rossi (MDB), candidato apoiado pelo atual presidente da Casa Rodrigo Maia (DEM), e Arthur Lira (Progressistas), candidato apoiado pela bancada governista e pelo presidente Jair Bolsonaro.

Apesar de o seu partido estar apoiando Arthur Lira, o deputado afirmou que os parlamentares da bancada são livres para fazer a sua escolha.

“Nós vamos tomar a decisão que for melhor para a Câmara, para o povo brasileiro. O PL hoje é aliado do governo e tem essa tendência de apoiar a candidatura de Arthur Lira, mas logicamente que o deputado tem a sua opinião própria, a sua forma de se manifestar, e eu sempre tenho feito isso. Logicamente que vou estar fazendo essa avaliação, mas levando em consideração, também, essa questão partidária”, disse.

Questionado se retornaria para a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-PI), o deputado afirmou que ainda vai tratar do assunto com o governador Wellington Dias.

“Vou conversar com o governador a respeito da secretaria, para que eu tome uma decisão após a eleição da Câmara Federal. Nós temos feito algumas conversas, hoje temos uma audiência, e nós vamos tomar uma decisão depois de fevereiro”, completou.

Mais na Web