Política

Executivo do Ministério do Trabalho se apresenta na PF

Ele estava em missão oficial na Inglaterra, quando pediu para sair do cargo nesta sexta-feira.
02/06/2018 19h31 - atualizado

O ex-secretário executivo do Ministério do Trabalho, Leonardo José Arantes se apresentou, nesta sexta-feira (1), na Superintendência da Polícia Federal (PF). Ele teve a prisão preventiva decretada na última quarta-feira (30) pelo ministro Edson Fachin, relator da Operação Registro Espúrio no Supremo Tribunal Federal (STF).

Conforme a Agência Brasil, Leonardo estava em missão oficial na Inglaterra, quando foi exonerado do cargo a pedido nesta sexta-feira. Leonardo Arantes é um dos investigados por suposto envolvimento na venda de registro sindicais dentro do Ministério do Trabalho.

  • Foto: Divulgação/Agência BrasilLeonardo José ArantesLeonardo José Arantes (ao centro) se entrega para a Pf.

Segundo a Polícia Federal, foi descoberto um “amplo esquema de corrupção dentro da Secretaria de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho, com suspeita de envolvimento de servidores públicos, lobistas, advogados, dirigentes de centrais sindicais e parlamentares”. São investigados supostos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro.

Na quarta-feira, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão nos gabinetes na Câmara de Jovair Arantes, líder do PTB na Câmara e tio do executivo, Wilson Filho (PTB-PB) e Paulo Pereira da Silva (SD-SP). Os agentes também realizaram buscas nas sedes do PTB e do Solidariedade, bem como da Força Sindical. Os deputados e a central sindical negaram ter envolvimento com as irregularidades.

Mais na Web