Piauí

Família flagra violação de túmulo no cemitério Santa Mônica

A denúncia partiu da família de Francisco Maria da Silva, que está sepultado há 20 anos e teve o local de sepultamento destruído nesta quinta-feira (7).
07/02/2019 11h00 - atualizado

Na manhã desta quinta-feira (7), o Viagora recebeu a denúncia que estariam sendo enterrados corpos sobre corpos sem autorização das famílias no cemitério Santa Mônica localizado na zona leste de Teresina.

A denúncia partiu da família de Francisco Maria da Silva, que está sepultado há 20 anos na cova 4 da seção 2ª, fila E, na quadra 04 do cemitério.

De acordo com Dastor, o túmulo violado é do pai da sua esposa Luzia da Silva. Segundo ele, a esposa flagrou o tumulo sendo destruído quando passava na frente do cemitério a caminho do trabalho, na manhã de hoje. “ Nós flagramos homens aqui fazendo isso, destruíram a sepultura do pai da minha esposa, tiraram os restos mortais, jogaram aqui de lado, e estavam já construindo uma espécie de muro para sepultarem outro corpo. Nós estamos aqui e não vamos deixar isso acontecer, temos toda a documentação”.

  • Foto: Arquivo PessoalO caso aconteceu na manhã desta quinta-feira (6)O caso aconteceu na manhã desta quinta-feira (6)

Segundo o denunciante, no local só havia um pedreiro trabalhando e quando a família chegou ele foi embora aparentemente com medo e não disse quem havia contratado o serviço na sepultura. “Isso é grave não quiseram se identificar, nos flagramos o pedreiro cavando e fazendo uma parte de tijolo, saíram e não disseram quem era o responsável, disse Dastor.

Ainda de acordo com a família, não foi localizado nenhum responsável pelo cemitério para falar sobre o assunto.

Outro lado

O Viagora procurou a chefe da Divisão de Serviços Diversos da Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste, Floriza Sousa para falar sobre o assunto. Ela informou que tudo não passou de uma confusão de endereços dos túmulos e que já está resolvendo a situação.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web