Política

“Firmino conseguiu piorar o transporte público de Teresina”, diz Dudu

Durante entrevista ao Viagora, o vereador reeleito também fez declarações sobre a participação do PT na gestão de Dr. Pessoa e falou da administração de Firmino Filho.
30/12/2020 06h43 - atualizado

O vereador reeleito para a Câmara Municipal de Teresina pelo PT, Dudu, falou durante entrevista ao Viagora nessa terça-feira (29) sobre a participação do partido na gestão do prefeito eleito Dr. Pessoa (MDB), administração do PSDB, e transporte público, dentre outros assuntos.

Na avaliação do vereador, um dos principais problemas de Teresina é o sistema de transporte público. O petista afirma que foram destinados, recursos em torno de R$ 500 milhões para que o transporte da capital fosse melhorado, no entanto, Dudu considera que o prefeito Firmino Filho “conseguiu piorar o sistema” e destaca que vai pedir uma auditoria.

“Nós vamos pedir, inclusive, tomada de contas especial no transporte e auditoria especial em várias áreas. O transporte público é uma vergonha, uma calamidade. A presidente Dilma destinou R$ 500 milhões para que a gente pudesse melhorar a nossa integração, fizemos os terminais. Cerca de R$ 500 milhões foram investidos, e o prefeito Firmino conseguiu piorar o transporte público, e a gente não pode continuar a partir de agora com um transporte de péssima qualidade, preço alto, e que não atende a população. E que agora tá a categoria de trabalhadores contra os patrões, alegando que não estão recebendo os seus salários em dia, os seus tickets alimentação. Enfim, sendo subjugados pelos patrões que alegam que estão tendo prejuízos e que a prefeitura deve mais de R$ 30 milhões”, relata o vereador.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraVereador Reeleito, DuduVereador Dudu (PT).

PT na gestão de Dr. Pessoa

Questionado se o PT está satisfeito com a indicação para a Fundação Wall Ferraz na gestão de Dr. Pessoa, Dudu explica que o partido foi convidado a ter participação na nova administração da cidade e que acredita que a legenda dará sua contribuição na próxima administração à frente da pasta.

“Esse espaço foi indicado pela bancada de vereadores. O PT gosta das coisas muito claras. Nós não formalizamos apoio do PT com o Pessoa no 2º turno, nós decidimos que iríamos votar na mudança e assim fizemos. O chamado que foi feito foi para a bancada, e nós seguimos enquanto bancada. Quando se é convidado, sempre se quer algo mais, mas a gente espera dá uma contribuição para o povo de Teresina lá à frente da pasta. [...] Iremos, enquanto vereadores, os três, ajudar nessa parte trazendo as a experiência que o PT tem, trazendo a contribuição que o PT pode dar com a sua bancada estadual, com a sua bancada federal”, afirma.

Sobre a possibilidade de ser o líder de Dr. Pessoa na Câmara Municipal, o vereador reforça que não há nenhuma conversa em relação a isso com o prefeito eleito.

Dudu destaca ainda que o PT não fechou apoio com Dr. Pessoa no segundo turno em troca de espaço, e que apoiar o médico era uma decisão que a bancada do partido já havia tomado.

“Não tem nenhum diálogo em relação a liderança do prefeito eleito Pessoa. Nós do PT tivemos uma conversa com ele na bancada, em relação a composição ele nos chamou e nos ofereceu espaço. A bancada do PT tomou a decisão, e nós já tínhamos decidido de dar sustentação independente de ter espaço, até porque o PT não fechou apoio ao Pessoa pedindo alguma coisa em troca. O PT fechou no segundo turno apoio pela mudança que o povo de Teresina já tinha acenado no primeiro. [...] A bancada do PT vai participar administrativamente e iremos dar sustentação lá na Câmara”, reforça.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraVereador Reeleito, DuduVereador Dudu (PT).

PSDB na Prefeitura de Teresina

Dudu considera que a gestão do PSDB teve fatos positivos e negativos, e destaca que um dos principais erros foi a falta de diálogo do prefeito Firmino Filho, e que atualmente a população necessita de uma gestão mais “ousada”, e que a “fadiga” chegou a administração do PSDB.

“Eu não vou dizer aqui que de toda a gestão só foi coisa negativa, não. Tem as coisas positivas que eu acho que tem que continuar, melhorar, e o que não é tem que mudar. Chega um tempo que é necessário que você oxigene, e acredito que a fadiga chegou nessa gestão pelos desafios que a atualidades nos impõe. Nós temos uma atualidade que nos impõe gestões mais ousadas, gestões que pensem a coisa maior, e a gente não estava vendo isso por parte do PSDB [...] É uma gestão do prefeito Firmino, que eu acompanhei, sem diálogo, sem humildade. A palavra-chave, que na minha opinião, faltou pro Firmino foi humildade de dialogar com a sociedade como um todo”, comenta.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraVereador Reeleito, DuduDudu comentou suas impressões sobre os desafios a serem enfrentados por Dr. Pessoa.

Sobre a expectativa da administração de Dr. Pessoa à frente da Prefeitura de Teresina, Dudu relata que espera que o médico haja de forma diferente da gestão de Firmino, com mais diálogo. O vereador destaca ainda que um dos principais desafios de Dr. Pessoa será a questão do transporte público e da geração de empregos na capital.

“Que ele faça exatamente o contrário nesse quesito, que seja uma gestão aberta ao diálogo, aberta às coisas novas, aberta às sugestões [...] O coletivo, na minha opinião, ele sempre diz mais e acerta mais que o individual. O transporte público, geração de emprego e renda serão, na minha opinião, os dois pilares que terão que ser enfrentados de frente com muito rigor, mas com muito compromisso terá que ser vencidos”, diz o vereador.

Câmara Municipal

Em relação à composição da mesa diretora da Câmara de Teresina, o petista comentou que o PSDB está indicando a 2ª vice-presidência, e o PDT está indicando a 2ª secretaria, destacando que não haverá disputas dando oportunidades para todos os vereadores que foram eleitos e reeleitos.

“Eu digo sempre que o papel da mesa diretora é de harmonizar o Legislativo. Houve a intenção do PSDB de indicar a vice, como ouve a intenção do PDT de indicar a primeira secretaria. O PSDB está indicando a segunda vice, e o PDT está indicando a segunda secretaria. Isso permite que a gente tenha um parlamento, a partir do dia 1º de janeiro, sem disputa, sem questionamento, mostrando maturidade. E melhor do que isso, dando oportunidade a todos que foram eleitos, dos reeleitos e dos novos eleitos, a participarem”, disse.

Mais na Web