Coronavírus no Piauí

Firmino diz que irá seguir Lei Seca determinada pelo Governo do Piauí

De acordo com o prefeito Firmino Filho, mesmo Teresina estando em um patamar de estabilidade dos casos da Covid-19, a capital tem que seguir a determinação do Estado.
20/10/2020 14h06 - atualizado

O prefeito Firmino Filho informou nesta segunda-feira (20), que Teresina irá seguir o decreto estabelecido pelo Governo do Piauí que determinou a instituição da Lei Seca no fim de semana como forma de evitar o aumento nos índices da Covid-19 no estado.

De acordo com o prefeito Firmino Filho, mesmo com os casos da Covid-19 controlados na capital a cidade tem que seguir a determinação do governador Wellington Dias que proíbe a venda de bebidas alcoólicas nos dias 23, 24 e 25 de outubro.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Prefeito Firmino FilhoPrefeito Firmino Filho

"Não existe nenhuma dicotomia entre Teresina e o Estado. Teresina é capital do Piauí, se o Governo decreta para todo o estado, a capital terá que decretar. O entendimento do Supremo é bastante claro, quem tem obrigação é o Estado. A Prefeitura pode ser mais rígida que o Governo Estadual, mas não pode flexibilizar a decisão que cabe ao governo", disse o prefeito.

Segundo Firmino, o pico da doença em Teresina ocorreu no mês de junho, e que houve uma queda nos meses de julho, agosto e setembro, e afirma que neste mês de outubro a cidade atingiu um patamar de estabilidade.

“O pico da doença em Teresina foi em junho. Houve uma queda em julho, agosto e setembro e em outubro ficou estável com leve tendência de queda. Isso tem se refletido nos nossos hospitais [...] Ouvimos as notícias referentes ao interior do estado e temos que esperar para saber se confirma. Independente disso, a capacidade hospitalar do interior do estado segue mantida. O Pedro Balzi e o hospital João Claudino seguem mantidos", explica o prefeito.

Mais na Web