Coronavírus no Piauí

Firmino Filho diz que reabertura do comércio será dividida em fases

Segundo o prefeito, para que o comércio seja reaberto em Teresina alguns critérios da OMS devem ser seguidos.
29/05/2020 14h50 - atualizado

Nesta sexta-feira (29), durante reunião por meio de videoconferência, o prefeito Firmino Filho disse que a retomada das atividades econômicas na capital seguirá sete critérios orientados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e que será aberta uma consulta para ouvir a população.

De acordo com o prefeito, para que o comércio seja reaberto em Teresina alguns critérios devem ser seguidos, como a monitoração da taxa de propagação da doença, diminuição no número de internações, queda no número de mortes, aumento da capacidade de leitos de observação e enfermaria, capacidade de leitos de UTI, aumento de testagem e aumento da capacidade de rastrear os contatos.

“Vamos almoçar e jantar esses indicadores, para estarmos seguros para retornar, mas sem isso, seria uma irresponsabilidade. Até agora, Teresina está ok somente no item de capacidade de leitos de observação e enfermaria, precisamos dos outros seis itens ok”, disse o prefeito.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Prefeito Firmino FilhoPrefeito Firmino Filho

Segundo Firmino, o grupo de trabalho já planejou a retomada da economia na capital e disse que será feita por meio de fases classificadas nas cores verde, amarelo e vermelho. Cada fase representa um tipo de porte da empresa e a importância econômica de cada uma, assim como o gral de risco. O prefeito ressalta ainda que a fase amarela é dividida em dois subitens.

“As fases são baseadas na relevância das empresas dentro das atividades econômicas em dois itens: o primeiro é que geram muito emprego e o segundo é o grau de risco de contaminação no ambiente", disse o prefeito.

Ainda segundo o prefeito, a proposta da prefeitura em dividir a retomada em fases também deve ser analisada pelos vereadores, pelo governo do estado e pela sociedade de forma geral, incluindo empresários e sindicatos dos trabalhadores. O prefeito disse que deve ser realizada uma consulta pública por meio de um site a partir da próxima semana.

“Só abriremos quando existir uma segurança maior, com base na avaliação de várias questões, como a diminuição da curva de hospitalização, de casos e de mortes; a oferta de leitos de observação e de UTI, que deve ser de 30%, no mínimo; o fortalecimento da capacidade de rastreamento dos contatos; e o aumento da testagem, estratégia principal para a contenção da disseminação do vírus. O ideal dever ser, no mínimo, 1.000 testes por dia”, detalhou o prefeito.

Mais na Web