Piauí

Firmino sanciona lei com medidas para enfrentar o coronavírus

A nova lei determina ações como isolamento, quarentena, realização obrigatória de exames e de tratamentos, além de investigações epidemiológicas para preservar a saúde pública.
  • DA REDAÇÃO
12/03/2020 15h25 - atualizado

Foi sancionada pelo prefeito Firmino Filho a lei que estabelece medidas e procedimentos que podem ser adotados pelas autoridades locais caso haja emergência de saúde pública de coronavírus, já classificado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma pandemia.

A nova lei sancionada pelo prefeito de Teresina determina ações como isolamento, quarentena, realização obrigatória de exames e de tratamentos, além de investigações epidemiológicas com o objetivo de promover e preservar a saúde pública. Todas as pessoas também devem colaborar com as autoridades sanitárias comunicando possíveis contatos com agentes infecciosos do coronavírus e a circulação em áreas consideradas como regiões de contaminação pela doença.

A diretora de vigilância em saúde da FMS, Amariles Borba, explica o fluxo de atendimento a ser seguido nos estabelecimentos de saúde. “A equipe de saúde avalia se o quadro clínico do paciente é compatível com vírus respiratórios e observa o roteiro de viagem dele nos últimos 14 dias. Diante de caso suspeito, colhe amostra de secreção respiratória para exames e faz a notificação à FMS. Dependendo do quadro de saúde, a pessoa pode ficar em isolamento domiciliar ou em ambiente hospitalar. O hospital referência é o Natan Portela”, explica a diretora.

A população deve ficar alerta para as medidas de prevenção, que incluem higienizar mãos com água e sabão ou com álcool em gel; cobrir nariz e boca ao tossir ou espirrar; não tocar nos olhos, nariz e boca com mãos sujas e manter cartão de vacina atualizado. Já no ambiente hospitalar, se tiver algum caso suspeito, a equipe deve usar os equipamentos de proteção individual, preconizados pelo Ministério da Saúde.

Mais na Web