Piauí

FMS diz que não houve redução nos salários de profissionais da saúde

Em nota, a FMS disse que todos os salários, insalubridade e plantões estão sendo pagos “rigorosamente” em dia, e explica que houve apenas o fim acréscimo temporário na insalubridade.
27/02/2021 16h59 - atualizado

Na tarde deste sábado (27), a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Saúde (FMS), informou que não houve nenhuma redução nos salários dos servidores da saúde na capital. A gestão se manifestou após a categoria alegar redução salarial.

Por meio de nota, a FMS disse que todos os salários, insalubridade e plantões estão sendo pagos “rigorosamente” em dia. No comunicado, a Fundação explica que o que houve foi o fim acréscimo temporário na insalubridade determinada pelo Governo Federal.

“A Fundação Municipal de Saúde informa que não teve redução real de salários dos profissionais que trabalham na área da saúde de Teresina. Os salários, insalubridade e plantão estão sendo pagos rigorosamente em dia. O que houve foi o fim do acréscimo temporário (até dia 31 de dezembro de 2020) de 20% no valor da insalubridade que foi autorizado em pelo Governo Federal, através do Ministério da Saúde, com aporte de recursos específico para essa finalidade”, diz um trecho da nota.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraFMSFundação Municipal de Saúde (FMS)

Segundo a FMS, também está sendo efetuado o pagamento dos servidores que trabalharem em um segundo tudo, ressaltando que o pagamento é realizado para aqueles setores que comprovarem a necessidade.

“No caso de segundo turno, também está sendo pago para os servidores cujos setores comprovem a necessidade. A FMS informa ainda que todas as medidas foram discutidas com as diretorias e informadas ao sindicato da categoria”, finaliza a nota.

Na próxima terça-feira (02), o Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Piauí (Senatepi) irá realizar uma assembleia extraordinária para tratar de algumas pautas. O Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (Coren-PI) também se manifestou, e afirma que a categoria foi surpreendida com a redução da insalubridade para os profissionais da Ala Covid, além da diminuição de 50% dos valores pagos nos plantões.

Mais na Web