Piauí

Governadores dizem que política de preço do combustível é “perversa”

Representantes de vários estados se manifestaram em uma carta aberta à população.
26/05/2018 17h43 - atualizado

Os governadores dos estados da Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Sergipe e Minas Gerais manifestaram que a nova política de preço dos combustíveis é “absurda e perversa”. Os gestores realizaram uma carta aberta à população de seus estados.

No documento, os governadores consideram inaceitável a tentativa do Governo Federal de repassar aos estados a responsabilidade pela solução de uma crise que teria sido provocada pela União. Eles alegam que a nova política de preços para os combustíveis foi feita sem planejamento.

"Colocar sobre os Estados Federados o ônus de qualquer redução da alíquota sobre os combustíveis - além de ser desrespeitoso - é atitude inconsequente e, por isso mesmo, inaceitável", dizem os governadores que integram a SUDENE.

Para os representantes dos estados, é inconcebível a postura da Petrobras de estipular seus produtos em patamares superiores aos do mercado internacional. Eles também criticam a retirada da CIDE da parcela de recursos destinadas à manutenção das rodovias, que é executada por estados e municípios.

Os governadores afirmam que o Governo Federal precisa rever a política comercial da Petrobras e se demonstram abertos para o diálogo. "Os governadores do Nordeste, mais uma vez, estão unidos na defesa dos interesses maiores do povo brasileiro. E ampliando com Minas Gerais e posição já publicada e acertada na região Centro Oeste", afirma Wellington Dias.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web