Política

Governadores do Nordeste entregam reivindicações a Bolsonaro

Durante uma reunião realizada no Palácio do Planalto, em Brasília, os governadores dos estados da Região Nordeste entregaram uma carta com reivindicações ao presidente Bolsonaro.
10/05/2019 11h10 - atualizado

Os governadores dos estados que compõem a região Nordeste se reuniram, nessa quinta-feira (09), com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, em Brasília. Na oportunidade, os gestores entregaram uma carta com os pleitos nordestinos para o presidente, com dois eixos principais: educação e infraestrutura.

De acordo com o governador do Piauí, Wellington Dias, na Carta dos Governadores do Nordeste os gestores solicitam um cronograma para a renovação e ampliação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb); criação de um grupo de trabalho para negociação em razão de condenações judiciais sobre diferenças do Fundef devidas pela União aos estados; revisão dos cortes anunciado nas universidades e institutos federais e a retomada de obras para aceleração do crescimento econômico e a geração de emprego e renda.

  • Foto: Divulgação/CCOMFórum de Governadores em BrasíliaO governador do Piauí, Wellington Dias, também esteve presente à reunião com o presidente Bolsonaro.

“Temos uma posição firme do Nordeste em defesa de um cronograma para renovação do Fundeb. Financeiramente é muito mais importante para os municípios, porque o Estado é o repassador. Solicitamos uma minuta, já que o fundo tem validade até o próximo ano para que tenhamos logo uma solução, o mais breve possível”, comentou Wellington.

Os governadores do Nordeste também se posicionaram quanto ao corte de 30% nos recursos das universidades federais e solicitaram uma revisão por parte do governo federal da decisão. “É um prejuízo muito grande para o Brasil e para o Nordeste. Na hora da dificuldade, garantir, pelo menos, aquilo que já estava programado”, disse Dias.

Na área da infraestrutura, os governadores entendem como extremamente necessária a retomada de obras para garantir emprego e renda. “O ministro Paulo Guedes vai se reunir com os secretários de Fazenda dos estados para tratar do Plano Mansuete, uma política de crédito para os estados tendo como meta o superávit, definindo a capacidade de investimento e o diálogo sobre a sessão onerosa e bônus de assinatura”, comentou o chefe do Executivo piauiense.

Além de Wellington Dias, assinaram a carta os governadores Camilo Santana (Ceará), Paulo Câmara (Pernambuco), Renan Filho (Alagoas), Belivaldo Chagas (Sergipe), Flávio Dino (Maranhão), João Leão (vice-governador da Bahia), João Azevedo (Paraíba) e Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte).

Mais na Web