Piauí

Governo do PI emite nota e diz que colabora com Operação Itaorna

A operação investiga fraudes em licitações de Secretarias do estado envolvendo uma empresa de fachada, a Crescer Consultorias LTDA, que funcionava em Timon.
12/09/2018 15h00 - atualizado

O Governo do Piauí emitiu nota na tarde desta quarta-feira (12) e disse que está colaborando com a Operação Itaorna, deflagrada hoje pelo Ministério Público do Piauí. A operação investiga fraudes em licitações de Secretarias do estado envolvendo uma empresa de fachada, a Crescer Consultorias LTDA, que funcionava em Timon.

De acordo com o Tribunal de Contas do Piauí, a empresa recebeu recursos públicos na ordem de R$ 13 milhões, em contratos com 32 municípios piauienses. Parte desses valores eram, segundo o TCE-PI, oriundos de empréstimos do estado. As investigações relatam que a empresa não possuía nenhuma capacidade operacional para participar de licitações.

O governo estadual afirmou que sempre cumpriu com todas as diligências requisitadas e sempre entregou os documentos requeridos pelos órgãos de controle. “É importante frisar, também, que o governo sempre prezou pela transparência de todos os seus atos e assegura que todos os processos licitatórios obedecem aos trâmites legais e obrigações jurídicas, tendo tramitado pela Controladoria e Procuradoria Geral do Estado”, diz a nota.

Confira a nota na íntegra:

NOTA - Operação Itaorna 

O Governo do Estado do Piauí informa que a operação Itaorna, deflagrada nesta quarta-feira (12), tem por objeto constatar se a empresa investigada teria capacidade operacional ou não de realizar as obras e de se habilitar nos processos licitatórios, o que levaria à conclusão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e do Ministério Público Estadual (MPE) que poderia haver indícios de fraude nos processos licitatórios. 

O Governo do Piauí sempre cumpriu com todas as diligências requisitadas, sempre entregou os documentos requeridos pelos órgãos de controle e colaborou com todas as investigações.  

Nenhum agente público é investigado neste caso. É importante frisar, também, que o governo sempre prezou pela transparência de todos os seus atos e assegura que todos os processos licitatórios obedecem aos trâmites legais e obrigações jurídicas, tendo tramitado pela Controladoria e Procuradoria Geral do Estado. 

Por fim, asseguramos que documentos e contratos são públicos e disponibilizados de forma permanente e rotineira para o TCE, não necessitando de ações judiciais para se ter acesso a eles. 

Mais na Web