Piauí

Governo do Piauí distribuirá absorventes para estudantes da rede estadual

Segundo o governo, a distribuição terá como base o Censo Escolar e a estimativa é que mais de 107 mil meninas, a partir de 9 anos, sejam beneficiadas com a distribuição.
09/10/2021 08h16 - atualizado

O governador Wellington Dias anunciou, nessa sexta-feira (08), que o Estado distribuirá absorventes a estudantes matriculadas nas escolas da rede estadual. A medida é uma forma de ajudar a resolver questões ligadas à chamada pobreza menstrual e será realizada por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

“O nosso intuito é proporcionar que as nossas alunas da rede estadual tenham acesso à higiene e que a falta de um absorvente não seja mais um fato para a evasão escolar no Piauí, porque muitas alunas se sentem envergonhadas e deixam de ir à escola por não ter este item de higiene. Oferecer absorvente gratuito é também promover a saúde, não podemos permitir que as nossas meninas não tenham acesso ao básico”, disse o governador.

Segundo o governo, a distribuição terá como base o Censo Escolar e a estimativa é que mais de 107 mil meninas, a partir de 9 anos, sejam beneficiadas com a distribuição de absorventes. As escolas receberão recursos para adquirir os produtos, elas serão responsáveis pela aquisição e distribuição, conforme a necessidade das estudantes.

“Essa ação pode parecer pequena, mas irá melhorar a qualidade de vida de muitas meninas que não têm acesso a esse produto de higiene. A questão da pobreza menstrual tem tirado muitas adolescentes da escola, fazendo com que elas sofram bullying, por isso, a distribuição do absorvente é tão importante”, afirmou o secretário de estado da educação, Ellen Gera.

O secretário destacou ainda que a distribuição começa no próximo mês. “Estamos trabalhando para que o repasse de recursos aconteça até o final desse mês e a distribuição para as estudantes aconteça a partir do mês de novembro”, detalhou o secretário.

Professora de português do Ceti Moaci Madeira Campos, Márcia Regina Rosa Veloso conta que para muitas famílias, absorvente é um item caro e que já ajudou muitas alunas a comprar o produto. “Por várias vezes comprei absorvente para minhas alunas. Já ouvi relatos de estudantes que faltaram aula por não ter absorvente em casa, nem dinheiro para comprar. Muitas usavam paninhos e até papel higiênico. As pessoas têm vergonha de falar sobre isso, mas é mais comum do que se imagina. Acredito que a distribuição desse item de higiene feminina ajudará na frequência, na autoestima e na confiança das meninas”, relembrou.

Joana Raliny, 16 anos, estudante da 2ª série do Ensino Médio do Ceti Moaci Madeira Campos, relata já ter sofrido bullying por ter se sujado na escola durante o período menstrual. “Aconteceu e foi uma situação muito constrangedora. Cheguei a faltar aulas depois disso porque fiquei com muita vergonha. A distribuição de absorventes e a certeza de ter esse material de higiene na escola é algo muito importante, pois mesmo sabendo que é algo que acontece todo mês, pode ser que algumas vezes nos pegue de surpresa durante a aula. Muitas meninas não têm ciclo regular e sentem vergonha de pedir ajuda”, afirma a estudante.

Além da distribuição de absorventes, a Seduc realizará palestras com orientação sobre as questões sociais, biológicas e emocionais que afetam a vida da mulher durante o período menstrual. 

Mais na Web