Polícia

Greco assume investigação do caso da influencer Roani Sampaio

Segundo o delegado Ademar Canabrava, que deu início às investigações, o intuito da influencer e seus comparsas era sequestrar o empresário Abel Landim.
18/02/2021 15h07 - atualizado

Na última sexta-feira, 12 de fevereiro, a digital influencer Roani Sampaio, natural de São Luís (MA), foi presa em Teresina acusada de participar de um assalto ocorrido na residência do empresário Abel Landim, localizada na zona Leste da capital piauiense. Roani foi presa em flagrante junto com o namorado, Francisco Moisés Sousa, na casa do empresário.

De acordo com informações do delegado Ademar Canabrava, do 12º Distrito Policial, que iniciou as investigações do caso, Abel Landim teria aceitado pagar a passagem da influencer de São Luís para Teresina, para ficar com ele em sua casa no bairro Ininga.

  • Foto: Instagram/Roani SampaioA influencer Roani Sampaio foi presa acusada de participar de assalto em Teresina.A influencer Roani Sampaio foi presa acusada de participar de assalto em Teresina.

O delegado afirmou que o intuito de Roani e seus comparsas era sequestrar o empresário, possivelmente para exigir uma quantia em dinheiro como resgate.

A influencer está presa na Penitenciária Feminina desde que teve a prisão em flagrante convertida em preventiva pela juíza Ana Lúcia Terto Madeira Medeiros, que negou ainda o pedido de liberdade ou substituição para prisão domiciliar impetrado pela defesa de Roani.

Segundo Ademar Canabrava, a investigação do caso foi repassada do 12º DP para o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) a pedido do secretário estadual de Segurança Pública, Rubens Pereira. O delegado comentou ainda que há um policial envolvido no assalto à casa do empresário.

Mais na Web