Geral

Guedes confirma prorrogação do auxílio emergencial por dois meses

De acordo com o ministro o Governo Federal irá estender o auxílio de R$ 600 por mais dois meses, e nesse período as empresas poderão retomar as atividades com protocolos de segurança.
09/06/2020 14h15 - atualizado

Nesta terça-feira (09) o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que o auxílio emergencial será estendido por mais dois meses, como o presidente Jair Bolsonaro já havia anunciado.

Durante a 34° Reunião do Conselho de Governo, Paulo Guedes disse que nesse período em que o auxílio será prorrogado os setores produtivos podem retomar as atividades com base em protocolos de segurança, fazendo com que a Economia volte a circular no país.  

“E depois [a economia] entra em fase de decolar novamente, atravessando as duas ondas [da pandemia e do desemprego]”, disse o ministro Paulo Guedes.

Segundo o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, com a prorrogação do auxílio emergencial por mais dois meses o Governo Federal deve pagar um valor total de cerca de R$ 203 bilhões.

Na última terça-feira (02), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse que os profissionais que ficarem desempregados até o dia 03 de julho poderão solicitar o auxílio emergencial, desde que se enquadrem nas regras do programa.

Mais na Web