Política

Henrique Pires quer empenho na conclusão de obras paradas no Piauí

Segundo o deputado, alguns gestores, quando assumem o cargo acham que a obra deixada pela gestão anterior, não é de sua responsabilidade.
22/10/2021 15h08 - atualizado

Na última terça-feira (19), o deputado estadual Henrique Pires (MDB) fez um apelo para que os gestores municipais e estaduais se atentem para a quantidade de obras inacabadas no estado.

O parlamentar ressalta que alguns prefeitos e secretários, quando assumem o cargo, acham que a obra não terminada, deixada pela gestão anterior, não é responsabilidade deles.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraDeputado Henrique PiresDeputado Henrique Pires

“Quero fazer um apelo aos gestores municipais, aos secretários de estado, diretores de órgãos, que atentem para os recursos que são colocados no município e quando muda a gestão, o prefeito que assume acha que não é dele (continuar as obras). Ou pior, aquele secretário que não atentam para obras que não são em suas bases eleitorais. O Estado é impessoal, o município é impessoal”, disse.

Henrique Pires cita o retorno de mais de R$ 10 milhões para o Governo Federal da obra de tratamento de esgoto, não concluída na cidade de Paulistana, além de outras obras no estado.

“Eu cito aqui as obras abandonadas de abastecimento de água em Bonfim do Piauí, as obras abandonadas em Gilbués, é uma obrigação da gestão municipal. Cito o tratamento de esgoto de Paulistana, foram mais de R$ 10 milhões devolvidos para o Governo Federal”, citou.

Para o deputado, o Dia do Piauí que foi comemorado no último dia 19 de outubro, é um momento de festa, mas que deve ser atentado também para a quantidade de orçamentos que são devolvidos para a União por falta de execução das obras.

“Nós temos que se atentar bem para a quantidade de orçamento sendo devolvido para o governo federal por causa de gestores municipais e também por governadores que delegam a função de executar. Nós queremos que a gestão aconteça para que as obras cheguem à população e o Piauí não continue a perder recurso federal”, ressaltou.  

Mais na Web