Geral

Indicador de incerteza da economia brasileira recua no mês de maio

Segundo a FGV, com o resultado, o índice chegou a 119,9 pontos e está apenas 4,8 pontos acima do nível de fevereiro de 2020, último mês antes da adoção de medidas contra a Covid-19.
28/05/2021 14h00 - atualizado

A Fundação Getulio Vargas (FGV) mediu o Indicador de Incerteza da Economia brasileira e identificou uma queda de 9,5 pontos do mês de abril para maio deste ano.

Segundo a FGV, com o resultado, o índice chegou a 119,9 pontos e está apenas 4,8 pontos acima do nível de fevereiro de 2020, último mês antes da chegada das medidas restritivas adotadas para combater a pandemia de Covid-19 no Brasil.

De acordo com a FGV, o componente mídia, construído a partir da frequência de menções à incerteza na imprensa, caiu 8,4 pontos e chegou a 117 pontos.

Já o componente de Expectativas, baseado nas previsões de analistas econômicos para os próximos 12 meses, recuou 9,8 pontos e atingiu 123,4 pontos.

A economista da FGV, Anna Carolina Gouveia explica que os dois componentes ainda estão acima do nível pré-pandemia.

“A continuidade das campanhas de imunização associada à ligeira melhora dos números da pandemia no Brasil em maio e à reabertura gradual de diversas economias mundiais parecem ter contribuído para a segunda queda consecutiva do nível de incerteza. Apesar disso, o indicador permanece acima do nível médio de 115 pontos vigente entre 2015 e 2019”, explicou.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web