Polícia

Jornalista brasileiro é morto com 12 tiros em cidade do Paraguai

O jornalista Léo Veras foi assassinado por pistoleiros na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, fronteira com o Mato Grosso do Sul.
  • DA REDAÇÃO
13/02/2020 10h45 - atualizado

Na noite dessa quarta-feira, 12 de fevereiro, o jornalista brasileiro Léo Veras foi executado por pistoleiros na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, que faz fronteira com Ponta Porã, cidade sul-mato-grossense situada a 342 km de Campo Grande.

  • Foto: DivulgaçãoJornalista Léo Veras foi assassinado com 12 tiros no Paraguai.Jornalista Léo Veras foi assassinado com 12 tiros no Paraguai.

O jornalista era bastante conhecido no estado de Mato Grosso do Sul pelo seu trabalho. Ele era dono de um site de notícias policiais sobre a região em português e espanhol. Notícias sobre o tráfico de drogas na fronteira eram frequentes no site.

Segundo informações divulgadas pela Polícia Nacional do Paraguai, Léo foi atingido com 12 disparos de arma de fogo. O jornalista estaria jantando com a família no quintal de casa, quando, por volta das 21h, dois indivíduos encapuzados chegaram em uma caminhonete branca e entraram na residência. Os suspeitos realizaram disparos contra o jornalista e foram atrás dele quando Léo tentou correr para a rua.

Léo chegou a ser socorrido e levado para um hospital particular da cidade paraguaia, mas acabou não resistindo e veio a óbito.

Investigação

Marco Amarilla, promotor paraguaio responsável pelo caso, informou ao G1 que as investigações apontaram que o jornalista estaria sofrendo ameaças.

“Ele recebeu ameaças nesses últimos dias. Ele estava nervoso, estava inquieto, estava temeroso. Em uma conversa que manteve com sua esposa, ele se despediu, praticamente. Ele disse: ‘Amor, se cuida, cuida das crianças’. Praticamente se despede de sua família. Ou seja, já sabia que iriam matá-lo”, disse o promotor.

A equipe de investigação da Polícia Nacional do Paraguai deve realizar perícia no computador e no celular da vítima. Foram solicitadas imagens das câmeras de segurança da casa, mas a equipe constatou que elas não estavam funcionando no dia. A colaboração das forças policiais brasileiras deve ser solicitada pelos agentes paraguaios.

Mais na Web