Piauí

Juiz José Wilson se despede do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí

O magistrado participou nesta quarta (24) da sua última sessão como juiz membro TRE-PI.
26/10/2018 08h15 - atualizado

O Dr. José Wilson Ferreira de Araújo Júnior participou nesta quarta (24) da sua última sessão como juiz membro da Egrégia Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), na categoria de jurista. Seu primeiro mandato aconteceu no período de 30 de junho de 2014 a 30 de junho de 2016 sendo reconduzido em outubro de 2016 para um período de mais dois anos.

O presidente do TRE-PI, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, conduziu a sessão e enalteceu as qualidades de José Wilson. “Cada um de nós tem um estilo próprio. Ele é muito direto, muito incisivo. É um juiz correto, íntegro” pontuou o presidente do TRE-PI.

A advogada Geórgia Ferreira Martins usou a tribuna para, em nome dos advogados presentes, registrar e agradecer a forma que o juiz os recebia no seu gabinete. “Também dizer que esta Corte perde muito com a sua saída, mas nós sabemos que a sensação do dever cumprido o acompanhará, e a experiência aqui jamais o deixará. Certamente o senhor sai daqui ainda uma pessoa melhor”, disse.

O juiz Paulo Roberto de Araújo Barros se manifestou em nome da Corte. “A Justiça Eleitoral do Piauí, Dr. José Wilson, agradece imensamente os relevantes serviços que V. Exa. prestou para ela ao longo desse tempo em que esteve aqui tomando assento neste Tribunal como juiz, prolatando as suas belíssimas decisões, as suas consistentes manifestações, e distribuindo para todos nós essa sua forma lhana, cavalheira e elegantíssima de ser”, agradeceu.

Em seu discurso, o juiz José Wilson agradeceu o apoio de todos os seus colegas de trabalho e falou sobre sua atuação na Justiça. “Procurei, dentro das minhas limitações de toda ordem, e são muitas, contribuir, na medida do possível, com julgamentos equilibrados, sensatos e sempre em busca do maior escopo: fazer Justiça. Decerto, que nem sempre a decisão mais justa, tenha sido a decisão mais certa. E aí vem toda a discussão dogmática, com todas as antinomias do processo justo, a decisão justa e decisão certa”, contou.

Mais na Web