Polícia

Justiça adia julgamento de acusado de matar Camila Abreu

A sessão foi adiada pela 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI).
01/09/2021 16h00

O julgamento do ex-capitão da Polícia Militar do Piauí, Allisson Wattson, acusado de matar a estudante de direito, Camilla Abreu, no ano de 2017 em Teresina, que aconteceria nesta quarta-feira (01), foi adiado para o dia 24 de setembro.  A sessão foi adiada pela 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI).

Segundo o TJ-PI, o júri popular do ex-militar vai acontecer no Plenário da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Teresina, que irá decidir o destino do acusado.

  • Foto: DivulgaçãoCapitão Allison Wattson e Camila AbreuCapitão Allison Wattson e Camila Abreu

Relembre o caso

De acordo com a investigação da Polícia Civil, a estudante de direito, Camila Abreu desapareceu no dia 26 de outubro de 2017. Ela foi vista pela última vez em um bar no bairro Morada do Sol, zona Leste de Teresina, acompanhada do namorado, o capitão da PM, Allisson Wattson.

Segundo a polícia, o acusado ficou incomunicável durante dois dias, retornando apenas no sábado (28) e afirmou não saber do paradeiro do jovem e no dia 31 de outubro, foi confirmada a morte da jovem.

Ainda conforme a polícia, na tarde do dia 31, o Alisson foi preso e indicou onde estava o corpo da estudante. O laudo cadavérico concluiu que a jovem foi arrastada antes de ser assassinada.

Expulsão

No dia 4 de fevereiro de 2019, o Pleno do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI) decidiu, por unanimidade, pela expulsão do capitão Allisson Wattson da Silva Nascimento, dos quadros da Polícia Militar do Piauí.

Mais na Web