Piauí

Mais de 30 assaltos já foram registrados nas UBS em Teresina

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, se manifestou nesta quinta-feira (13) a respeito da falta de segurança e assaltos cometidos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da capital,
13/09/2018 20h00 - atualizado

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, se manifestou nesta quinta-feira (13) a respeito da falta de segurança e assaltos cometidos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da capital, e disse que os crimes deixaram de ocorrer após uma parceria firmada entre a prefeitura e a Polícia Militar. Mais de 30 assaltos já foram registrados nas UBS em Teresina.

  • Foto: Isabela de Meneses/ViagoraPrefeito Firmino Filho (PSDB)Prefeito Firmino Filho

"Houve entendimento com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), a Polícia Militar e a Polícia Civil. Nas últimas duas semanas, a PM tem feito rondas nas Unidades Básicas de Saúde e com os resultados que temos visto percebemos que o envolvimento do Estado nessa questão é essencial, já que é isso que está estabelecido na nossa Constituição", declarou o prefeito.

Segundo Firmino, a criminalidade é um problema coletivo e social grave, de responsabilidade do Governo do Piauí e que precisa ser discutido de forma ampla. O gestor também chamou atenção ao relatar que até ele mesmo corre risco de ser uma das vítimas dos assaltantes. “Fica à mercê o cidadão dentro do ônibus, dentro de casa, dentro do hospital e os trabalhadores municipais na saúde, na educação, todos nós", disse Firmino.

A Polícia Militar também comentou o caso por meio do coronel John Feitosa, chefe da Assistência Militar da Prefeitura. Segundo ele, uma operação foi deflagrada para reforçar o policiamento nas UBS e há cerca de 15 dias não foi registrada nenhuma ocorrência dentro das unidades. “Ontem foi feita a prisão de uma pessoa que estava vendendo drogas próximo à UBS do Santa Fé, numa demonstração de que o trabalho está surtindo efeito. Caso necessário, vamos adotar outras medidas”, explicou o coronel.

Mais na Web