Piauí

Mais de 440 novos casos de HIV/ AIDS foram registrados na capital

O médico infectologista Walfrido Salmito relembra que a AIDS é causada pelo vírus HIV, que é transmitido, geralmente, por contato sexual desprotegido com a pessoa contaminada
  • DA REDAÇÃO
10/12/2019 11h30

Teresina registrou 448 novos casos de HIV/AIDS, entre janeiro e novembro de 2019, segundo Sistema de Informação de Agravos de Notificação do Ministério da Saúde. Para dar assistência às pessoas acometidas por esse agravo, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) mantém o Serviço de Atendimento Especializado (SAE), que oferta consultas, exames e medicamentos gratuitamente.

O médico infectologista Walfrido Salmito relembra que a AIDS é causada pelo vírus HIV, que é transmitido, geralmente, por contato sexual desprotegido com a pessoa contaminada. “Essa doença compromete a imunidade da pessoa. O ideal é que o diagnóstico ocorra antes de surgirem doenças oportunistas, que aparecem quando o sistema está imunologicamente enfraquecido”.

Ter o vírus HIV não significa ter a doença AIDS. “Se a pessoa tiver o vírus e fizer o tratamento, o seu caso não evolui para a doença. Outro detalhe importante é que o tratamento permanente deixa indetectável a carga viral (taxa de vírus circulando no sangue), de modo que a pessoa infectada diminui a possibilidade de transmissão do vírus através do ato sexual”, ressalta a enfermeira Roseanne Nadler.

Pessoas que tem vida sexual ativa devem realizar o teste rápido de HIV

Todas as pessoas que têm vida sexual ativa devem realizar o teste rápido de HIV. “Esse teste é fundamental para que o cidadão descubra se tem ou não o HIV. Havendo resultado positivo, o tratamento regular vai garantir melhor qualidade de vida”, alerta a chefe de núcleo de IST da FMS, Alana Niege.

Em Teresina, os testes rápidos para diagnóstico de Infecções Sexualmente Transmissíveis podem ser feitos no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), localizado na Rua 24 de Janeiro, nº 124, no centro. “Estamos expandindo esse serviço para as nossas Unidades Básicas de Saúde espalhadas pela cidade”, ressalta Alana.

SAE oferta tratamento gratuito para quem convive com HIV/ AIDS

O presidente da FMS, Charles Silveira, reforça que a AIDS não tem cura, mas tem tratamento eficaz no SAE. “O nosso serviço tem equipe multiprofissional, oferta medicamentos que só são disponibilizados gratuitamente na nossa rede e não estão nas prateleiras das farmácias para compra e ainda realiza exames para monitorar a taxa de carga viral e a imunidade da pessoa”.

O SAE fica no Centro de Saúde Lineu Araújo, centro sul. Para ter acesso, o usuário que tiver diagnóstico positivo de HIV/AIDS e for residente em Teresina, basta se dirigir ao local. “É um serviço completo, que tem dado uma resposta satisfatória ao povo da capital e melhorado a qualidade de vida de centenas de pessoas”, finaliza o presidente.

FMS distribui gratuitamente preservativos à população

A FMS realiza a distribuição gratuita de preservativos e gel lubrificante à população. Para ter acesso, basta se dirigir aos estabelecimentos de saúde de Teresina (Unidades Básicas de Saúde e Hospitais). “O uso da camisinha é o meio mais eficaz de proteção contra Infecções Sexualmente Transmissíveis e também contra uma gravidez indesejada”, afirma o diretor de Atenção Básica, Francisco Pádua.

Outras formas de prevenção são a Profilaxia Pós-Exposição (PEP), uma medida de urgência que protege apenas contra o vírus HIV e que pode ser usada em até 72 horas após uma relação sexual desprotegida ou em qualquer outra situação de risco; e a Profilaxia Pré-Exposição (PREP), medicação para uso diário pela população-chave, como profissionais do sexo e casais sorodiferentes. “Ambas estão disponíveis no CTA e no Natan Portela”, finaliza Alana Niege.

Mais na Web