Política

Marden diz que o Piauí precisa ser administrado de forma diferente

O deputado tucano falou sobre a possibilidade da pré-candidatura de Rafael Fonteles ao Governo do Piauí em 2022.
03/07/2021 07h07 - atualizado

O deputado Marden Menezes (PSDB), falou ao Viagora sobre a possibilidade do Secretário de Estado da Fazenda (Sefaz), Rafael Fonteles, ser o pré-candidato na sucessão do governador Wellington Dias (PT), no próximo ano.

Marden afirma que tudo indica que o nome de Rafael Fonteles dentro dos quadros do Partido dos Trabalhadores é o que mais se destaca e tem preferência, mas ressalta que a oposição feita não é ao nome do secretário, mas ao que ele e o atual governo representam.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraDeputado Marden MenezesDeputado Marden Menezes (PSDB)

“É um nome posto pelo Governo, secretário da Fazenda, lá na base do governo eles tem ainda outros nomes. Ao que se sabe é o nome que se desponta com a preferência do partido do governador, e obviamente que sendo o candidato, a oposição não é ao Rafael, mas ao que ele representa, ao que o PT represente, ao que o Governo Estadual representa”, comenta Marden.

Para o deputado, o Estado deveria ser administrado de maneira diferente, destacando que a proposta não é escolher um nome, mas um modelo de gestão.

“Nós propomos uma mudança a essa forma que eles têm governado o Piauí. Então, eu não tenho nada pessoal contra nem o Rafael, muito menos o atual governador. Agora, eu penso em um estado governado, administrado de uma maneira bem diferente da forma como eles tem conduzido o Piauí, é nesse ponto que há uma distinção. Não é se escolher pessoas, mas se escolher a gestão, se escolher a mudança”, finalizou o deputado.

Mais na Web