Política

Marden Menezes critica corte nos salários dos profissionais da Saúde

"Chegamos ao ponto de provocar uma paralisação. E se essa paralisação de fato acontecer, mais mortes irão acontecer", afirmou.
  • LAÍS VITÓRIA
04/03/2021 10h55 - atualizado

Nessa terça-feira (02), durante protesto em frente ao Palácio da Cidade, no Centro de Teresina, os profissionais da saúde anunciaram uma paralisação de três dias, a partir desta sexta-feira (05).

O deputado estadual Marden Menezes (PSDB) fez duras críticas ao corte de 50% em fevereiro nos salários de enfermeiros, técnicos em Enfermagem, fisioterapeutas e outros profissionais da Saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 nos hospitais públicos da capital.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraDeputado Marden MenezesDeputado Marden Menezes (PSDB)

“Salário e adicional de insalubridade para os profissionais que estão no enfrentamento a Covid-19 é um direito, não é favor de ninguém. Não dá pra entender as medidas em Teresina e no Governo do Estado que retiram direitos e garantias dos profissionais da saúde, que estão esgotados psicologicamente e fisicamente. E no pico da pandemia, quando mais se espera do desempenho desses profissionais, o poder público mexe em seus salários, seus direitos, diminuindo e retirando o seu adicional de insalubridade, revoltando a categoria”, criticou Marden Menezes.

Para o parlamentar, se a paralisação acontecer serão registradas mais mortes: “Chegamos ao ponto de provocar uma paralisação. E se essa paralisação de fato acontecer, mais mortes irão acontecer. E essas mortes são de responsabilidade do gestor público que está fazendo esses cortes”, advertiu Marden Menezes.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web