Piauí

Ministério Público apura demora no atendimento do IML de Parnaíba

Segundo o MPPI, o promotor de Justiça Rômulo Cordão esteve no órgão e constatou deficiências no atendimento às pessoas que precisam dos serviços.
20/09/2021 15h50 - atualizado

O Ministério Público do Piauí, por meio da 8ª Promotoria de Justiça de Parnaíba, instaurou procedimento administrativo para apurar a situação do Instituto de Medicina Legal (IML) do município.

Segundo o MP, recentemente o órgão recebeu denúncias sobre a demora para a realização de necropsias, procedimento médico que objetiva evidenciar a causa da morte de uma pessoa.

  • Foto: Divulgação/MPPIInstituto de Medicina Legal de Parnaíba.Instituto de Medicina Legal de Parnaíba.

De acordo com o MPPI, na última quarta-feira (15), o promotor de Justiça Rômulo Cordão, titular da 8ª PJ, esteve no IML e constatou deficiências no atendimento às pessoas que precisam dos serviços do instituto.

Ainda segundo o órgão ministerial, entre as irregularidades constatadas pelo promotor, foi identificado à falta de motoristas e de auxiliares de necropsia, descumprimento injustificado da escala de plantão por legistas e precariedade estrutural.

Conforme o promotor de justiça Rômulo Cordão, esse serviço que é considerado essencial, não pode sofrer interrupções e nada justifica que a população procure a repartição e não consiga atendimento.

“Trata-se de serviço essencial, que não pode sofrer interrupção. Nada justifica que o cidadão procure a repartição e não consiga atendimento em tempo razoável. Nossa missão é fiscalizar e verificar como o IML está funcionando, e responsabilizar quem eventualmente está provocando falhas, pois constatamos que decorreram longos períodos de tempo para liberação de corpos, em prejuízo das famílias atendidas”, pontuou.

Mais na Web