Coronavírus no Piauí

Ministério Público discute vacinação para cuidadores de idosos no Piauí

Segundo o MPPI, a vacinação é para pessoas que cuidam de familiares idosos ou que apresentam alguma deficiência.
12/06/2021 14h00

O Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), através da 29ª e da 33ª Promotorias de Justiça, realizou na manhã dessa sexta-feira (11) uma audiência com a Fundação Municipal de Saúde (FMS) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) com o objetivo de discutir sobre a vacinação dos cuidadores de pessoas com deficiência e idosos contra a Covid-19.

“Mais de 80% dos cuidadores domiciliares de pessoas com deficiência e de idosos são pessoas da família. Em relação às pessoas com deficiência, são cuidadas, notadamente, pelas mães, que também são responsáveis pelo sustento familiar. Geralmente, os cuidadores das pessoas com deficiência são o seu único suporte, então sua falta é significativa, além do próprio risco a que estão expostos, apesar do assistido já estar vacinado”, ressaltou a promotora de Justiça Janaína Rose, responsável pela 33ª Promotoria.

  • Foto: DivulgaçãoMPPI realizada audiência com a FMS para a vacinação de cuidadores de idososMPPI realizada audiência com a FMS para a vacinação de cuidadores de idosos

Segundo o MPPI, durante a sessão uma das pautas discutidas foi sobre a dificuldade para quantificar o número de doses necessárias para atender essa categoria. O Ministério Público informou que já havia solicitado que a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI), os órgãos públicos de educação e os Centros que atendem às pessoas com deficiência encaminhassem os dados das pessoas com deficiências atendidas, inclusive se dependem da assistência de cuidador, para identificação do público-alvo. Tais informações ainda não foram recebidas. Na audiência, foram propostos, também, alguns critérios para quantificação do número de cuidadores familiares de idosos.

Conforme o MP, outro assunto debatido foi sobre a destinação das vacinas para essa categoria. Como encaminhamento sobre dessa matéria, a coordenadora de Atenção Básica em Saúde da FMS, Laurimary Caminha, irá se reunir com o presidente da Fundação para discutir sobre a pauta da disponibilização de doses. Foi discutido ainda sobre os critérios que podem ser adotados na imunização dos cuidadores domiciliares e sobre a possibilidade da vacinação ser progressiva e por etapa.

Mais na Web