Piauí

Ministério Público fiscaliza Hospital Infantil Lucídio Portela em Teresina

Segundo o órgão, a inspeção realizada na unidade foi para acompanhar a reforma e ampliação do local.
02/10/2021 18h06 - atualizado

Na última quinta-feira (30), a 12ª Promotoria de Justiça de Teresina, por meio do promotor responsável, Eny Marcos Pontes, realizou inspeção no Hospital Infantil Lucídio Portella (HILP), em Teresina.

Segundo o Ministério Público do Piauí (MPPI), a visita faz parte de um trabalho que vem sendo desenvolvido pela 12ª PJ para acompanhar a reforma e a ampliação do HILP.

  • Foto: Divulgação/MPPIHospital Infantil Lucídio Portella.Hospital Infantil Lucídio Portella.

De acordo com o MPPI, o promotor de Justiça já havia visitado o Hospital Infantil em 2019 e constatado diversos problemas. Já durante a pandemia e com a recente reforma do local, houve um avanço na estrutura física, mas o hospital ainda não está em pleno funcionamento, pela carência de recursos humanos e equipamentos.

Conforme o órgão ministerial, após a ampliação do hospital, a capacidade de leitos de unidade de terapia intensiva aumentou de 9 para 18. No entanto, o promotor Eny Marcos Pontes constatou que não há insumos, equipamentos e equipe para que os novos espaços funcionem.

  • Foto: Divulgação/MPPIMinistério público realiza inspeção no Hospital Infantil Lucídio Portella (HILP), em Teresina.Ministério público realiza inspeção no Hospital Infantil Lucídio Portella (HILP), em Teresina.

Ainda segundo o MPPI, são nove leitos de UTI desocupados, além disso, também há salas de enfermaria que não estão funcionando por conta da falta de médicos, enfermeiros e técnicos.

O promotor explica que após a reforma o espaço aumentou, mas o copo de funcionários reduziu em cerca de 30%.

“Após a reforma, o espaço aumentou. Em contrapartida, reduziram o corpo de funcionários em aproximadamente 30%. Dessa forma, houve a inauguração de novos espaços, mas que não têm como funcionar. A contratação de mão de obra é urgente e a preferência é que a via seja por concurso público”, explicou.

Durante a inspeção na unidade hospitalar, participaram o médico auditor do MPPI Celso Pires; o assessor da 12ª PJ, Gabriel Amável; a diretora técnica assistencial do HILP, Leiva de Souza Moura; a coordenadora hospitalar, Emília Maria Silva Alves; a diretora clínica, Lorena Patrícia Leal; a coordenadora de enfermagem, Tuanhy Nardine Carvalho; a enfermeira do Gerenciamento de Riscos, Maria Dalva de Alencar; o gerente médico da UTI pediátrica do HUT, Carlos Leonardo e Bento dos Santos; e o superintendente da rede de urgência da SESAPI, Telmo Mesquita.

Mais na Web