Piauí

MP apura contratação irregular da Secretaria de Saúde de Alto Longá

Segundo denúncia, foram contratados duas psicólogas e um motorista de forma irregular, sem concurso público, enquanto alguns candidatos que passaram por certame nunca foram chamados.
16/06/2018 12h18 - atualizado

Um inquérito civil foi instaurado pelo Ministério Público do Estado do Piauí, no último dia 11 de junho, através da promotora Márcia de Aída de Lima Silva, lotada da Promotoria de Justiça de Altos, para investigar supostas irregularidades na contratação de servidores da Secretaria Municipal de Alto Longá (PI).

Segundo a portaria n° 1500/2018, o Ministério Público tomou conhecimento dos fatos através de relatos de irregularidades na contratação de psicólogos sem a aprovação de concurso público. Um outro servidor também fez uma denúncia semelhante ao MP, mas segundo ele, uma pessoa foi contratada para exercer o cargo de motorista na Secretaria Municipal de Saúde, também sem ser aprovada no concurso, de edital n° 002/2014.

Os denunciantes relataram que participaram do certame e obtiveram uma boa colocação e nunca foram convocados, enquanto outras pessoas que nem mesmo fizeram o concurso foram nomeados para exercer os cargos.

O nome de duas psicólogas identificadas como Thais Silva Carvalho e Lindyane Batista Ibiapina, foram citados, ambas para atuar na área e recebendo remuneração básica de R$ 1.800. Um outro servidor, Marinaldo Eugênio da Silva, também foi contratado irregularmente, para o cargo de motorista, segundo um outro denúnciante.

O Ministério Público afirmou que o inquérito foi instaurado para colher informações e apurar as acusações de irregularidades cometidas pelo município de Alto Longá. Com a instauração do inquérito, foi determinado que a prefeitura do município apresente a cópia dos autos de nomeação, ou contrato temporário dos servidores identificados como Thais Carvalho, Lindyane Ibiapina e Marinaldo Eugênio.

O órgão ministerial também solicitou justificativas a respeito das contratações e o esclarecimento sobre quando os servidores foram contratados e até quando durou o vínculo de cada um. O município deve enviar ainda ao MP uma lista dos psicólogos e motoristas que trabalham na Secretaria Municipal de Saúde.

O Viagora tentou entrar em contato com o prefeito Henrique Cesar mas não obteve êxito até o fechamento da matéria. O espaço segue aberto para esclarecimentos.

Mais na Web