Piauí

MP apura irregularidades na remoção de servidor do Lucídio Portella

O promotor de Justiça Eny Pontes instaurou um Inquérito Civil para apurar supostas irregularidades na remoção de profissional de enfermagem do Hospital Infantil Lucídio Portella.
02/01/2021 12h47 - atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do promotor de Justiça Eny Marcos Vieira Pontes, instaurou um Inquérito Civil Público para investigar supostas irregularidades na remoção de profissional de enfermagem do Hospital Infantil Lucídio Portella.

De acordo com a Portaria nº 119/2020, publicada no Diário Oficial do MP, foi instaurado o Procedimento Preparatório nº 06/2020, no âmbito da 12ª Promotoria de Justiça, a fim de apurar possível irregularidade na remoção de profissional de enfermagem do Hospital Infantil Lucídio Portella.

O promotor Eny Marcos considerou que foi expedido ofício solicitando informações e documentos acerca do caso e, contudo, não foi dada resposta à solicitação do órgão ministerial.

O representante do MP considerou ainda que há a necessidade da realização de novas diligências e da solicitação feita à diretoria do Hospital Infantil Lucídio Portella, devido ao vencimento do prazo para a conclusão do Procedimento Preparatório.

Diante dos fatos, o promotor resolveu converter o Procedimento Preparatório em Inquérito Civil Público Nº 06/2020, a fim de apurar possível irregularidade na remoção de profissional de enfermagem do Hospital Infantil Lucídio Portella, determinando que seja enviado ofício à diretoria do Hospital Infantil Lucídio Portela, a fim de solicitar informações e documentos acerca do caso.

Outro lado

O Viagora procurou a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) para falar sobre o assunto, mas, até o fechamento da matéria, não obteve resposta. O espaço permanece aberto para esclarecimentos.

Mais na Web