Coronavírus no Piauí

MP discute vacinação contra Covid para moradores de rua em Teresina

Segundo a promotora de Justiça Myrian Lago, titular da 49ª PJ, as pessoas em situação de rua são mais vulneráveis ao vírus da Covid-19, pois tem dificuldades a aderirem as medidas de prevenção.
10/04/2021 14h29 - atualizado

O Ministério Público do Piauí (MPPI), por intermédio da 49ª Promotoria de Justiça de Teresina, promoveu audiência pública na última quinta-feira (08), para dialogar sobre as dificuldades e impasses relacionados ao processo de vacinação contra a Covid-19, das pessoas em situação de rua.

Segundo a promotora de Justiça Myrian Lago, titular da 49ª PJ, as pessoas em situação de rua são mais vulneráveis ao vírus da Covid-19, e tem grandes incidências de doenças respiratórias e dificuldades de adesão às medidas de prevenção.

  • Foto: Divulgação/MPPIAudiência pública onlie do Ministério Público.Audiência pública online do Ministério Público

“A população de rua é extremamente vulnerável, com grande incidência de doenças respiratórias e com dificuldades de adesão às medidas de prevenção, seja pela inexistência de um local físico para viverem ou pelas peculiaridades próprias que não aderem aos regramentos gerais”, explicou a promotora.

Durante a audiência, foi ressaltado que um mapeamento da população em situação de rua de Teresina é essencial para definir um plano de ação. O mapa é importante para a definição de faixa etária e comorbidades, para a construção do instrutivo da operacionalização da vacinação pela Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Após a reunião, fiou definido que a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) e a FMS irão construir um Plano Geral de Ação para a Vacinação contra a Covid-19 da População em Situação de Rua no prazo de 15 dias.

Mais na Web