Piauí

MP investiga denúncia contra ex-prefeito Selindo Carneiro

O ex-gestor de Colônia do Piauí foi denunciado pela atual prefeita do município, Lúcia de Moura Sá, por cometer supostas irregularidades referentes ao programa educacional ProJovem Campo.
JOSEFA GEOVANA
DE TERESINA
08/08/2018 18h05 - atualizado

O ex-prefeito da cidade de Colônia do Piauí, Selindo Carneiro foi denunciado ao Ministério Público do Piauí por cometer supostas irregularidades no programa ProJovem Campo. A denúncia foi formulada pela atual prefeita do município, Lúcia de Fátima Barroso Moura de Abreu Sá.

Após receber as informações, o órgão ministerial resolveu instaurar no dia 25 de julho deste ano o procedimento preparatório de inquérito civil público nº 052/2018, por meio do promotor de Justiça Marcondes Pereira de Oliveira, para apurar os fatos apontados.

Segundo a denúncia da gestora, os professores do programa teriam recebido pagamentos de forma indevida mesmo sem prestar os serviços, pois o ProJovem Campo não foi realizado no município durante a gestão de Selindo Carneiro.

Lúcia de Moura Sá relatou ainda que os professores foram transferidos para escolas municipais para ministrarem aula e mesmo assim continuaram recebendo salários com recursos do programa, quando deveriam ser pagos com dinheiro do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O dinheiro pago aos professores referentes ao programa foi de R$ 589.220,00.

Após a instauração do procedimento preparatório de inquérito civil, o Ministério Público irá apurar as denúncias feitas pela atual gestora de Colônia do Piauí. Um ofício deve ser enviado a prefeitura, solicitando as cópias do contrato do convênio com o programa ProJovem Campo e das notas recebidas referentes ao dinheiro pago aos professores, provando que eles não receberam pelo Fundeb.

Mais na Web