Polícia

MP realiza operação contra fraudes de licitações em secretarias do PI

Estão sendo cumpridos 8 mandados de busca e apreensão no estado durante a realização da "Operação Itaorna" que foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (12).
12/09/2018 08h21 - atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí (MP-PI), por meio da 44ª Promotoria de Justiça de Teresina, deflagrou na manhã desta quarta-feira (12) a "Operação Itaorna”, com o objetivo de fiscalizar a prática de fraudes em licitações nas secretarias estaduais do Piauí.

  • Foto: Divulgação / PRFOperação Itaorna.Operação Itaorna.

Segundo os órgãos envolvidos na investigação, a Construtora Crescer, que tinha sede em Timon (MA) teria participado e vencido licitações referentes a construção de calçamentos na Secretaria de Desenvolvimento Rural, Secretaria de Turismo, Coordenadorias de Desenvolvimento Social e Lazer, Instituto de Desenvolvimento do Piauí (IDEPI) e Coordenadoria de Combate à Pobreza Rural (CCPR), mesmo sem ter a capacidade operacional para celebrar contratos ou vencer qualquer licitação.

Foram destinados para a empresa recursos de empréstimos do Finisa I e também do Finisa II, que são reservados para aplicação em obras de saneamento básico. Segundo informações do Promotor de Justiça Fernando Santos, foram realizados na manhã de hoje, somente buscas e apreensões tanto nos órgãos em que a construtora ganhou as licitações, quanto na sede da empresa.

“A Construtora não tem a menor estrutura física. Temos fotos de 2012 e agora de 2018 e não há nenhuma mudança na estrutura física. Também temos elementos que indicam que possa estar havendo lavagem de dinheiro, se tratando na aplicação de recursos adquiridos pela empresa ao longo desses anos”, disse o promotor de Justiça Fernando Santos.

  • Foto: Divulgação/MP-PIA Operação foi deflagrada nesta quarta-feira (12)A Operação foi deflagrada nesta quarta-feira (12)

Foram cumpridos cerca de 8 mandados de busca e apreensão na Secretaria de Desenvolvimento Rural, Secretaria de Turismo, Coordenadorias de Desenvolvimento Social e Lazer, Instituto de Desenvolvimento do Piauí (IDEPI) e Coordenadoria de Combate à Pobreza Rural (CCPR), todos os mandados expedidos pela 2ª Vara da Fazenda Pública de Teresina.

Durante a operação foram apreendidos notebooks, HDs externos, computadores, celulares, pen drives e também documentos de procedimentos licitatórios. A operação deflagrada pelo MP-PI conta com a participação do Tribunal de Contas do Estado do Piauí e apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado no Piauí (Gaeco), e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Mais na Web