Geral

MPF denuncia Glenn Greenwald por ataque hacker a Sérgio Moro

Além do jornalista norte-americano, o órgão ministerial ainda denunciou outras seis pessoas investigadas pela invasão hacker ao celular de Moro.
  • DA REDAÇÃO
21/01/2020 13h35 - atualizado

Nesta terça-feira (21) o Ministério Público Federal (MPF) denunciou o jornalista Glenn Greenwald e outros seis investigados por envolvimento na invasão hacker ao celular do atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

A invasão no celular do ministro foi responsável pala divulgação de conversas atribuídas ao ex-juiz federal com o procurador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e outras autoridades no site The Intercept Brasil.De acordo com a denúncia, Glenn Greenwald, de forma livre, incentivou e orientou o grupo criminoso, e durante a prática, agiu como garantidor do grupo, obtendo vantagens finaceiras na ação.

  • Foto: DivulgaçãoGlenn GreenwaldJornalista Glenn Greenwald.

Segundo o procurador Wellington Divino Marques de Oliveira, a denúncia não representa afronta à liberdade de imprensa. O argumento é de que há jurisprudência para não configurar como crime a conduta de profissionais que apenas divulgam dados sigilosos — sem participar, de forma direta, da quebra do sigilo.

Além do jornalista, foram denunciadas as seis pessoas investigadas pela Polícia Federal (PF) na Operação Spoofing: Walter Delgatti Neto, Thiago Eliezer Martins, Luiz Henrique Molição, Gustavo Santos, Danilo Marques e Suelen Priscila de Oliveira. A denúncia é de associação criminosa e interceptação ilegal de comunicações.

Mais na Web