Política

"Não abrigaremos deputados de mandatos", diz Evaldo sobre Solidariedade

Segundo o deputado, a estratégia do partido é aceitar pré-candidatos que irão disputar as eleições de 2022.
25/11/2021 11h56 - atualizado

O presidente do diretório estadual do Solidariedade, deputado Evaldo Gomes afirmou que o partido não vai filiar nenhum parlamentar de mandato.

Segundo o deputado, quem não tiver mandato poderá dialogar com a sigla, seja do PL, MDB ou qualquer outro partido e que a estratégia do Solidariedade é aceitar pré-candidatos que irão disputar as eleições de 2022.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraDeputado Evaldo GomesDeputado Evaldo Gomes

“Olha, só não iremos abrigar deputados de mandatos. Mas quem não tiver mandatos e estiver a dialogar conosco, a gente abriga do PMDB, do PL e de qualquer outro partido. Agora nós vamos manter nossas estratégias, porque essa estratégia tem dado certo dentro do Solidariedade. Vamos aceitar aqueles pré-candidatos que disputarão a eleição no ano que vem, mas que não tenha mandatos de deputado no momento”, afirmou.

O parlamentar explicou ainda que o Solidariedade não aceitou a federalização de partidos porque cada estado tem uma conjuntura diferente e por conta disso ficaria inviável e que além disso, a sigla também decidiu por unanimidade, apoiar o ex-presidente Lula em 2022.

"Eu acho que foi uma medida acertada do Solidariedade em não concordar com a federalização. A federalização é muito complexa. Existe em cada estado uma conjuntura diferente, então fica inviável, é uma dificuldade muito grande ter essa federalização. Então o partido, por unanimidade, tomou essa decisão e, além disso, o partido tomou uma decisão que irá marchar com o presidente Lula no ano que vem”, explicou.

Ainda segundo Evaldo, a sigla está otimista, com a expectativa de eleger 27 deputados federais no ano que vem, se fortalecendo devido as estratégias adotadas pelo Solidariedade.

“O partido está muito otimista para eleger uma boa bancada deputados federais. A expectativa é eleger 27 deputados federais, tendo uma média de 3 milhões de votos em todo o país, então a gente se fortalece, porque o partido tem buscado um planejamento sobretudo no sentido de alcançar as metas estabelecidas”, declarou.

Mais na Web