Política

“Não existe tratativa para cargo no governo”, diz Georgiano Neto

O deputado estadual afirmou que não existe diálogo atualmente para que o PSD assuma uma nova pasta no Governo do Piauí.
03/08/2021 06h39 - atualizado

Nessa segunda-feira, 2 de agosto, a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) retoma os trabalhos após o recesso parlamentar de 15 dias. O deputado estadual Georgiano Neto (PSD) esteve na Casa e conversou com a imprensa a respeito da formação da chapa majoritária para 2022, a disputa para vaga de conselheiro do TCE e indicação de nomes do PSD para pastas no Governo do Estado.

Segundo o parlamentar, apesar de existir uma reivindicação do partido para maior espaço na administração estadual, no momento não existe nenhum diálogo nesse sentido com o governador Wellington Dias (PT).

“Não tem nenhuma tratativa nesse sentido. Atualmente, o PSD colabora com a gestão do governador com a indicação da secretária de Agronegócio, e não existe nenhuma tratativa de aumento de espaço na gestão até o momento. Existe sim uma reinvindicação do partido, que não é dos dias de hoje, mas a gente aguarda o governador com relação a essas definições”, afirmou.

  • Foto: Luis Marcos/ViagoraDeputado estadual Georgiano NetoDeputado estadual Georgiano Neto (PSD).

O presidente estadual do PSD no Piauí, deputado federal Júlio César, tem declarado que o partido não vai aceitar a suplência na chapa majoritária da base governista para 2022. Sobre o assunto, Georgiano comentou que a legenda está em tratativas com o governador, mas que estão focando na composição das chapas proporcionais.

“Temos dialogado com o governador, com o próprio secretário Rafael Fonteles, sobre a formação da chapa majoritária, ao mesmo tempo que nós permanecemos trabalhando fortemente na formação das nossas chapas proporcionais tanto para deputado estadual quanto para deputado federal”, disse.

O recém empossado ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, que já se declarou pré-candidato a governador, afirmou anteriormente que as portas estão abertas para o PSD compor a chapa majoritária da oposição em 2022. A respeito disso, o deputado estadual declarou que a intenção da legenda é continuar na base governista, mas que respeita o convite de Ciro e que a sigla vai tomar a decisão que for melhor para o seu futuro político.

“Temos o maior respeito ao senador Ciro, é um grande líder do nosso estado, hoje ocupa o ministério mais importante do governo federal, mas com relação a 2022, nós estamos dialogando e vamos tomar as decisões que forem mais importantes para o futuro do PSD. O futuro a Deus pertence. Nós pertencemos à base do governo atualmente, a nossa preferência é permanecer na base. O que nós queremos é o reconhecimento por parte da base”, completou.

Tem circulado nos bastidores a informação de que haveria uma tentativa de manter o PSD na base com uma indicação de um nome do partido para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, no entanto, Georgiano afirmou que a sigla nunca tratou nada sobre o assunto.

“Não tem fundamento. Nunca foi tratado nada disso, essa informação até nos pegou de surpresa. Inicialmente, saiu uma história com o meu nome e eu sou inelegível para essa disputa, não tenho a idade mínima para participar. E o nome do meu tio, Georgiano Filho, nunca foi tratado nada com relação a isso”, finalizou.

Mais na Web