Piauí

OAB-PI quer investigação da morte de dupla em confronto com a PM

A OAB Piauí solicitou apuração sobre a denúncia de que o DHPP investiga a morte de dois homens ocorridas durante confronto com a Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública.
03/09/2020 13h00 - atualizado

A Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Piauí (OAB-PI), enviou ofícios à Procuradoria-Geral de Justiça, ao Comando Geral da Polícia Militar, ao Governo do Estado e ao Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), solicitando apuração sobre a denúncia de que o DHPP investiga mortes de dois homens ocorridas durante confronto com a Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí (SSP-PI).

A denúncia havia sido veiculada em vários veículos de imprensa local. No período do ocorrido, a dupla foi apontada como suspeita da morte do policial Lídio Mesquita, mas a possibilidade foi descartada após apreensão dos dois autores do crime no dia 25 de agosto.

Nos documentos, a OAB Piauí solicita a apuração do fato junto aos órgãos competentes. Segundo o presidente da OAB Piauí, Celso Barros Coelho Neto, “caso seja confirmado a existência de excessos e falhas na operação, que os envolvidos sejam responsabilizados como forma de efetivação da justiça, de defesa e garantia dos Direitos Humanos”, ressaltou.

“Estaremos apurando esse fato e acompanhando de perto o andamento das investigações, pois se trata de uma violação grave dos direitos humanos. A OAB Piauí se compromete de forma veemente com essa causa”, pontuou a presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-PI, Conceição Carcará.

O membro da Comissão Nacional de Direitos Humanos, Luis Francivando Rosa, reforçou a importância da solicitação da OAB. “A violência policial significa a negação do próprio Estado. A OAB Nacional vem atuando fortemente para expor tais casos e reduzir tais índices e se coloca ao lado da sociedade, cobrando apuração rigorosa dos fatos e, caso se prove responsabilidade, que sejam devidamente punidos os envolvidos”, frisou.

Mais na Web